A vila da Mamarrosa homenageou duas grandes figuras da sua terra, atribuindo o seu nome a dois Largos: o Largo Professora Rosinda de Oliveira (a título póstumo), junto às obras sociais, e o Largo Professor Arsélio Pato, em frente ao IEC.
Numa cerimónia a dois tempos e tendo sempre como música de fundo a Banda Filarmónica da Mamarrosa (de quem partiu a ideia da homenagem à Professora Rosinda), foram dezenas as pessoas que, apesar da chuva miudinha e persistente que caiu na tarde do último sábado, não deixaram de estar presentes para assistir a este momento de reconhecimento.
A placa do Largo Professora Rosinda de Oliveira foi descerrada pelo presidente da Câmara e pelo viúvo da homenageada, Mário Martins, mas foi a filha Filomena que depois se dirigiu aos presentes, lembrando a mãe como “uma mulher humilde, muito simples, mas também uma mulher singular, que se distinguia pela sua vontade e determinação”. Dizendo que teve “o privilégio de a ter como mãe” e agradecendo mesmo ao seu pai por isso, recordou quatro grandes facetas da sua personalidade: “a sua humanidade, a generosidade, a atenção às pessoas, a abnegação – palavra que lhe era muito cara e a entrega a causas; a sua determinação, que a levava em frente, a luta por ideais de justiça, paz, bem e grande dedicação àquilo em que acreditava, ao trabalho e ao estudo; a sua sensibilidade e criatividade; e finalmente, o seu carisma, um dom especial que a fez sonhadora, que a fez deixar marcas fortes nas pessoas que a conheceram, nos alunos, jovens, colegas, conterrâneos, crianças e adultos e que nos faz estarmos hoje aqui, no dia seguinte àquele em que completaria 86 anos”.

 

Ler mais na edição impressa ou digital