Irreconhecível. É assim que está o espaço localizado nos terrenos adjacentes ao Complexo Desportivo do Sangalhos Desporto Clube, mais concretamente no local onde estava a antiga pista de ciclismo, entretanto demolida.
Foi na tarde do último sábado, dia 9 de fevereiro, que o Ecoparque de Sangalhos foi inaugurado.
A obra resulta de um dos projetos vencedores do Orçamento Participativo Jovem 2017, num investimento camarário que ronda os 100 mil euros.
Na ocasião, António Floro, presidente da Junta de Freguesia de Sangalhos, mostrava-se muito satisfeito pelo facto da população da freguesia e do concelho ter mais um espaço de lazer e de convívio.
O Ecoparque ocupa uma área de 6550 m2, que fora arborizada, e onde foram criadas várias infraestruturas desportivas e de recreio (circuito de manutenção, campo desportivo de basquetebol, zona de merendas e parque infantil), mobiliário urbano (bancos, papeleiras, bebedouros, entre outros) e infraestruturas básicas, como sanitários.
Para o autarca de Sangalhos, uma obra que vai requalificar e reabilitar um espaço que estava abandonado e sem utilização, dotando-o de condições para o lazer.
Já a edil Teresa Cardoso, que presidiu à cerimónia inaugural, começou por elogiar os jovens (equipa sénior B do Sangalhos DC, da época 2016/17), promotores da proposta que resultou na obra agora inaugurada. Um espaço totalmente requalificado e que é o culminar de um conjunto de obras que se foram fazendo nesta zona de Sangalhos (1.º o pavilhão novo do SDC e requalificação do velho pavilhão; 2.º a zona de estacionamento; 3.º o ecoparque).
Espaço respeitado por todos. Segundo Teresa Cardoso, a Câmara Municipal deu corpo à ideia dos jovens, ainda que a câmara tenha ido um pouco mais além. Neste momento, fica a faltar apenas a ligação da iluminação (em fase de adjudicação) neste espaço que oferece todas as condições para que a população aqui possa passar momentos de lazer e de convívio.
Por isso, deixou um apelo à Junta de Freguesia e ao Sangalhos DC para que ajudem na fiscalização, manutenção e preservação deste espaço e dos equipamentos aqui colocados. Paralelamente, a edil anadiense apelou à população (e foram muitos os sangalhenses que se deslocaram ao parque em dia de inauguração) para que também ajude a zelar e preservar o parque, que deve ser respeitado por todos. Teresa Cardoso avançou ainda que o investimento não “vai ficar por aqui” uma vez que há sempre “coisas a melhorar”, num espaço idealizado para a prática de atividade física.
 
Ler mais na edição impressa ou digital