Tinha sido aprovado em abril passado, por unanimidade, em reunião da assembleia municipal, que considerou ser de “interesse público”, mormente “para a população e para a economia local”, e agora Ponte da Fareja vai ser objeto de requalificação.
Segundo a autarquia, o projeto de execução, arquitetura e especialidades da obra quer recuperar aquela infraestrutura, “no sentido de lhe dar uma nova vida, preservando a sua história e com uma integração natural e completa na paisagem e topografia existentes”. Visa ainda melhorar os acessos “pedonal e cicláveis”, entre ambas as margens do rio, tendente a aproveitar a envolvente “para passear, praticar desporto e também contemplar a história da ponte mais antiga de travessia do Rio Boco”.
“Com ligeiros apontamentos metálicos e estrutura básica em madeira, a nova ponte, apesar dos constrangimentos de navegação provocados pelas estruturas similares situadas a norte, proporcionará uma melhor fluência de pequenas embarcações em função da retirada dos seus atuais pilares centrais”, refere a nota de imprensa.
Para o financiamento do projeto, estimado em 187 mil euros, foi submetida uma candidatura ao Grupo de Ação Local Aveiro/Sul, no âmbito do Programa de Desenvolvimento Rural 2020.
História
 
Ler mais na edição impressa ou digital