A empresa Cravo & Filhos, com posto de abastecimento de combustíveis na Mamarrosa, está a assinalar 50 anos de atividade. Foi graças ao espírito visionário de Mário Cravo que a empresa deu os primeiros passos.
Mário Cravo iniciou-se nos automóveis em Aveiro, na Garagem Atlantic, era ainda muito jovem. Deveres do serviço militar encaminharam-no para Angola. Tinha 17 anos. E é em Luanda que volta a ingressar no ramo automóvel, desta feita na Casa Americana, concessionário General Motors, onde trabalhou durante 18 anos. Para Mário Cravo, aquela acabaria por ser uma escola de conhecimento, visão e estratégia da atividade, mas foi, para além disso, uma escola de vida.
 É só em 1967, que Mário Cravo, de férias em Portugal, tem a ideia, juntamente com um primo, de montar uma oficina de reparação de automóveis, com estação de serviço, complementando o negócio com posto de abastecimento de combustíveis.
“Era uma oficina moderna, com um conceito novo  e bastante arrojado para a época e para a região”, constata o filho Carlos Cravo, que está hoje à frente da empresa. Na altura, recorda, “o negócio era de sucesso duvidoso para alguns, mas muitos também acreditaram que vingaria e, 50 anos depois, ele aí está”, frisa. O início não foi fácil, sublinha, “como muitos negócios”, mas o progresso do país após a Revolução de Abril “trouxe duas boas e prósperas décadas”.
Atualmente, o ramo automóvel “já não está nas nossas mãos, passou para gente mais nova que tem sabido acompanhar a evolução cada vez mais tecnológica do setor”, restando agora à Cravo & Filhos a atividade dos combustíveis, “na qual pretendemos continuar a fazer história”, realça Carlos Cravo. Para tal, tem sido essencial manter, com o mesmo grau de exigência, “a qualidade do atendimento e serviço prestado junto dos nossos clientes”. Isso só é possível graças a “uma excelente e dedicada equipa de colaboradores que, ao longo dos anos, tem sabido estar lado a lado neste tributo”.