O vereador eleito pelo PSD na Câmara de Oliveira do Bairro, António Mota, está a ser julgado no Tribunal de Oliveira do Bairro por um crime de abuso de poderes.
As duas sessões do julgamento, ocorridas já este mês, ouviram a acusação e defesa, para além das alegações finais, remetendo a leitura do acórdão para a próxima segunda-feira, dia 3 de fevereiro.
António Mota, que foi candidato à presidência da Câmara pelo PSD nas últimas autárquicas, terá alegadamente, no anterior mandato, enquanto vereador com pelouros e competências atribuídas, incorrido nas ilegalidades de que agora está acusado, pois “enquanto titular de cargo político, cometeu, como autor material e na forma consumada, um crime de abuso de poderes”, pode ler-se na acusação.
Segundo apurámos, em causa está a suposta utilização de funcionários da autarquia e de viaturas afetas à mesma para lhe fazerem depósitos bancários pessoais em instituições bancárias de Águeda e Oliveira do Bairro, segundo aponta também o texto da acusação.