O vereador eleito pelo PSD na Câmara de Oliveira do Bairro, António Mota, foi condenado pelo Tribunal de Oliveira do Bairro, a uma pena de multa de 810 euros (90 dias a 9 euros/dia), por um crime de abuso de poderes.
A leitura da sentença foi efetuada na tarde de segunda-feira, 3 de fevereiro, após duas sessões do julgamento, ocorridas em janeiro. Os factos dados como provados, o uso de recursos humanos e físicos da autarquia em benefício próprio, tiveram lugar à data do anterior mandato, entre 2014 e 2016.
O Tribunal deu como provado que António Mota usou três funcionários da autarquia (dois motoristas e um assistente operacional) para, no seu horário de trabalho e em viaturas da autarquia, se deslocarem a entidades bancárias, quatro em Águeda e as restantes (a maioria) em Oliveira do Bairro, para lhe fazerem depósitos bancários pessoais.

Leia mais na edição de 6 fevereiro 2020 do JB