A Câmara Municipal de Cantanhede decidiu antecipar o pagamento dos bens adquiridos e dos serviços executados para a autarquia, avançando de imediato com a liquidação das faturas independentemente dos prazos contratualizados. Comunicada hoje aos serviços por Helena Teodósio, a medida destina-se a diluir o impacto do surto de Coronavírus nos agentes económicos, “também eles confrontados com a necessidade de reduzirem a força de trabalho e, em função disso, a sua atividade, com todas as consequências que isso acarreta do ponto de vista económico e financeiro”.
Manifestando-se “bem consciente da gravidade dessas consequências”, a líder do executivo camarário refere que “embora esta medida não seja certamente a solução para todos os problemas que se adivinham para as empresas, servirá pelo menos para ajudar algumas a enfrentarem este período inesperadamente difícil que estamos a viver”. Segundo a autarca, “a antecipação dos pagamentos é perfeitamente acomodável na gestão da tesouraria da Câmara Municipal. Felizmente temos boa margem para isso, a única dificuldade reside no facto de nesta altura os serviços financeiros estarem com bastante menos gente para agilizarmos a tramitação processual inerente aos pagamentos, sendo certo que isso está a ser feito com a maior celeridade possível”.

Fornecimento de refeições a alunos do Escalão A

Por outro lado, Helena Teodósio adianta que, além das ações preventivas para mitigar a propagação do Coronavírus, o executivo camarário tem-se concentrado em implementar medidas para mitigar também os efeitos da epidemia na vida da comunidade. Uma dessas medidas que está já a ser desenvolvida pela Câmara Municipal em articulação com os agrupamentos de escolas, consiste em assegurar o fornecimento de refeições a alunos beneficiários de apoio social integrados no Escalão A e cujas famílias tenham manifestado essa necessidade. O objetivo é proceder à entrega domiciliária dessas refeições, no sentido garantir a prevenção face aos riscos a que as crianças de outro modo ficariam expostas, providenciando-lhes assim alimentação nesta fase de maiores dificuldades para os seus agregados familiares.
Esta iniciativa segue-se a uma outra de carácter social orientada para o apoio aos idosos que precisam de ficar em isolamento, muito particularmente os que não dispõem de suporte familiar, para os quais foi criada uma resposta para assegurar o transporte de medicamentos, alimentos e outros produtos de primeira necessidade.

“No final vamos todos ficar mais fortes”

Entretanto, numa mensagem publicada no portal do Município, Helena Teodósio faz um ponto da situação das ações implementadas pela Câmara Municipal, congratulando-se com “o facto de a população do concelho de Cantanhede estar a agir em conformidade com as recomendações das autoridades de saúde”. A terminar, a presidente da Câmara de Cantanhede diz acreditar que “será superado este sobressalto que mantém a nossa vida um pouco em suspenso por um certo período, confiando que no final vamos todos ficar mais fortes e mais unidos em torno daquilo que é verdadeiramente importante para o futuro das nossas famílias e da nossa comunidade”.