A Grestel SA, três semanas depois de ter anunciado a redução da sua atividade laboral, anuncia que vai promover o regresso ao trabalho, com a ativação de todas as suas linhas de produção, já a partir de segunda-feira, dia 20 de abril.

A empresa, dedicada à produção de artigos de mesa, forno e acessórios de servir em grés fino, com sede em Vagos, retomará a atividade normal, aplicando um conjunto de medidas adequadas para manutenção da segurança no posto de trabalho, nomeadamente o distanciamento social nas zonas de trânsito (áreas comuns de acesso ao posto de trabalho, pausas para refeições, etc.); uso obrigatório de máscaras ou viseiras e luvas dentro das instalações, inclusivamente quando fora dos postos de trabalho; desinfeção periódica dos refeitórios e balneários; verificações aleatórias ou sempre que se julgue necessário da temperatura corporal dos colaboradores; e acompanhamento pelo corpo clínico da empresa em situações de potencial risco ou suspeita de contaminação pela COVID-19.

Miguel Casal, presidente do Conselho de Administração da Grestel S.A., destaca que “as ações tomadas neste período de pandemia visam sempre a proteção da atividade da empresa e, por conseguinte, a manutenção de todos os postos de trabalho com pagamento total das remunerações dos seus colaboradores, bem como o cumprimento dos contratos com os fornecedores e clientes”.

A empresa, que operou em regime de serviços mínimos entre 30 de março e 17 de abril, assume que “a decisão de reabrir as suas unidades fabris é viabilizada por uma carteira de encomendas assente em contratos firmes”. 

Miguel Casal garante ainda que “no pressuposto de que a evolução da COVID-19 vai continuar, o que é incontornável, a abertura será realizada uma vez criadas as condições de segurança para todos os colaboradores”.