O Município de Cantanhede tem vindo a realizar testes de rastreio ao novo Coronavírus, junto dos profissionais estão na primeira linha de contacto com os grupos de risco, na auxílio, assistência e segurança à população.

Na última semana, uma equipa coordenada pela vereadora Célia Simões efetuou mais de 1800 testes em estruturas residenciais para idosos do concelho, Guarda Nacional Republicana, Bombeiros Voluntários, INOVA, funcionários municipais e juntas de freguesia. O trabalho continua na próxima semana, com o objetivo de testar todos os funcionários que ainda faltam, em virtude de alguns deles se encontrarem em regime de rotatividade.

“Já pedimos mais 1000 testes para fazer face às necessidades que estamos a encontrar no Município”, adiantou a vereadora da autarquia, Célia Simões, acrescentando que “este trabalho tem sido possível porque existe uma equipa que tem sabido responder com prontidão e entrega ao combate a este vírus que mudou a nossa vida”.

Casos positivos confirmados por zaragatoa

A realização deste rastreio de testes serológicos serve para avaliar as IgM e IgG + e o doseamento sanguíneo da PCR para análise da Proteína C Reactiva, resultados esses que posteriormente serão interpretados com base num fluxograma criado pela ARS do Centro para o efeito. Todos os dados são posteriormente remetidos e avaliados pela Delegada de Saúde de Cantanhede, Rosa Monteiro.

Caso apresente resultado positivo, seguir-se-á a necessária confirmação através da realização de testes de Biologia Molecular (vulgo zaragatoa- RP-PCR) nos laboratórios da Universidade de Coimbra, no espaço de 24h, no âmbito de um protocolo de colaboração que será celebrado entre a Universidade de Coimbra e a Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra (CIM).

O Drive-In, coordenado pela ARS do Centro, Delegada de Saúde, equipa Urbana de Cantanhede e Município também efetuaram testes no concelho, em locais que foram previamente acordados com entidades, que prontamente cederam espaços para o efeito.

“Os encargos com a realização deste tipo de rastreio foram totalmente assumidos pelo município, surgindo como mais uma medida de mitigação ao SARS-COV-2/Covid-19, visando minimizar a propagação do vírus e acelerar o restabelecimento de condições para o bom funcionamento das instituições”, referiu Célia Simões. Entretanto, a Segurança Social realizou testes nos funcionários das creches do concelho, avaliando também todos os funcionários das IPSS’s que abriram esta segunda-feira, dia 18 de maio.