Oliveira do Bairro pode ficar sem a recolha de resíduos sólidos urbanos a partir de 31 de maio, uma vez que ficou deserto o concurso internacional para a adjudicação deste serviço.

Aquele concurso, lançado em fevereiro pelo consórcio dos municípios de Albergaria-a-Velha, Oliveira do Bairro e Vagos, com um valor base de cerca de 4,5 milhões de euros, teve várias propostas, mas superiores a sete milhões de euros, entre elas a da empresa que atualmente assegura este serviço, a Luságua.

Recorde-que estes três municípios chegaram a acordo com aquela empresa para a rescisão do serviço, em comum acordo, em novembro do ano passado. Naquela altura ficou acordado que o serviço iria manter-se até 31 de março em Vagos e até 31 de maio em Albergaria-a-Velha e em Oliveira do Bairro. Perante o facto de o concurso ter ficado deserto, Vagos optou por solicitar à empresa para continuar a prestar o serviço, ao contrário dos outros dois municípios. Quem o diz é a administração da Luságua.

Leia todas as reações da Luságua e das Câmaras de Oliveira do Bairro e de Vagos na edição impressa desta semana. Ou pode ler já aqui.