A Câmara de Águeda assinou, esta quarta-feira, um protocolo com a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Águeda (AHBVA), que firma os apoios a conceder este ano à corporação, num valor estimado de mais de 188 mil euros.

O apoio atribuído pela autarquia divide-se em quatro áreas: protocolo para o enquadramento de pessoal destinado a integrar as equipas de intervenção permanente, no valor de 36.891,15 euros, que é assegurado em 50% pelo Município de Águeda e os restantes 50% pelo Estado; comparticipação das despesas de funcionamento, de seguros e de conservação, reparação dos equipamentos afetos aos quartéis de bombeiros e dos seus parques de máquinas e de viaturas, bem como a ações de informação e formação, no montante de 84.000 euros; encargos com o seguro de acidentes pessoais dos bombeiros profissionais e voluntários, que representa um encargo anual estimado na ordem dos 17.700 euros; apoio para a aquisição de viaturas e/ou equipamento operacional e de proteção individual até ao valor de 50.000 euros.

“O serviço que os bombeiros prestam é de extrema importância para a salvaguarda de bens e pessoas e por isso são merecedores do maior apoio que lhes possa ser prestado”, disse Jorge Almeida, presidente da Câmara de Águeda, salientando que esta medida de apoio financeiro à corporação aguedense é de “manifesto interesse público”.

Segundo a autarquia, a importância que os bombeiros têm, no quadro de apoios às diversas associações do Concelho, é evidente pelo aumento reiterado e substancial ao longo dos últimos anos da comparticipação do Município para o seu funcionamento: 98.110,75 euros em 2017; 138.619,05 euros em 2018; e 143.942,15 euros em 2019. Este ano, a estimativa é que o apoio seja no valor de 188.591,15 euros.

Manuel São Bento, Presidente da AHBVA, salientou que este apoio, que considera de “extrema importância” e “uma verba essencial”, permitirá à corporação aguedense “cumprir melhor o nosso dever de apoio à população”.

No âmbito deste apoio financeiro, a AHBVA compromete-se a “manter um serviço humanitário, através do seu corpo de bombeiros, com prontidão, qualidade e eficácia”, nomeadamente nas áreas de combate a incêndios, socorro de pessoas, proteção de bens, socorro de emergência e proteção civil, transporte de sinistrados e de doentes, bem como outro tipo de apoio e colaboração com o Município. Para além disso, este acordo assegura também o financiamento que permite a manutenção de um segundo grupo de Intervenção Permanente, para colmatar as dificuldades na gestão dos horários normais de trabalho e melhorar os tempos de resposta e a qualidade do socorro prestado à população.

Desta forma, com este acordo firmado, que prevê a possibilidade de ser renovado anualmente, ficam concentradas todas as formas de apoio financeiro atribuído pela Câmara Municipal de Águeda à Associação de bombeiros. Este ano, está ainda prevista a atribuição de um apoio para as obras em curso para a reabilitação do quartel.

Saliente-se ainda que a autarquia concedeu, no início do ano, regalias sociais aos bombeiros voluntários, “uma medida que visa, sobretudo, reconhecer o trabalho do voluntariado das mulheres e homens que constituem o corpo de bombeiros, incentivá-los a permanecer na corporação e encorajar a que outros queiram desenvolver este trabalho tão necessário”, termina nota da Câmara.