Um homem de 28 anos, desempregado, foi ontem detido por ser o presumível autor de, pelo menos, 10 crimes de incêndio florestal, que vêm ocorrendo desde o dia 8 de julho  nas proximidades da localidade da Mamarrosa. A detenção, fora de flagrante delito, foi efetuada pela Polícia Judiciária, através do Departamento de Investigação Criminal de Aveiro.

Os incêndios tiveram início através de chama direta, junto da abundante vegetação seca que se encontrava nos terrenos ardidos, propagando-se para zonas florestais constituídas por pinhal/eucaliptal e mata, pondo em perigo a extensa mancha florestal existente nos locais e em alguns casos habitações próximas.

Segundo comunicado da PJ, suspeita-se que o detido atuou “num quadro de graves distúrbios psiquiátricos, revelando uma propensão para a repetição do comportamento incendiário, atividade que lhe proporciona alguma satisfação pessoal”.

O indivíduo será presente às Autoridades Judiciárias, na comarca de Aveiro, para primeiro interrogatório e aplicação das medidas de coação.