A GNR, através do Núcleo de Proteção Ambiental (NPA) de Cantanhede e do Posto Territorial de Mira, identificou dois homens de 45 e 60 anos por incêndio florestal, ocorridos nos dia 4 e 5 de agosto, em Ançã e na Barra de Mira, respetivamente, informaram as autoridades esta quinta-feira.

Segundo a GNR, no decorrer das diligências de investigação, os militares apuraram que ambos os incêndios florestais tiveram origem em trabalhos realizados com rebarbadoras, cuja projeção de partículas incandescentes resultantes do corte de metal, provocaram a ignição de fenos existentes nas imediações. Em Ançã ardeu uma área superior a 1,5 hectares e na Barra de Mira uma área superior a 5.000 metros quadrados, colocando em perigo duas manchas florestais consideráveis.

Os factos foram reportados ao Tribunal Judicial de Cantanhede.

A GNR alerta para o facto de ter sido declarado a situação de alerta em todos os distritos de Portugal Continental até às 23h59 de dia 7 de agosto, pelo que se encontra proibido o acesso, circulação e permanência no interior dos espaços florestais, bem como nos caminhos florestais, caminhos rurais e outras vias que os atravessem, a proibição da realização de queimadas e queimas de sobrantes, a realização de trabalhos nos espaços florestais com recurso a qualquer tipo de maquinaria, proibição de trabalhos nos espaços rurais com motorroçadoras com discos metálicos, corta-matos, destroçadores e máquinas com lâminas ou pá frontal, proibição da utilização de fogo-de-artifício ou outros artigos pirotécnicos.