A disponibilidade do atual executivo municipal e a solidariedade da Conferência Vicentina corrigiram a vida de escuridão de uma habitante da Rua da Costeirinha (Murta), que há mais de duas décadas ali vivia sem eletricidade.

Estamos a falar de uma rua que dista pouco mais de um quilómetro do centro da cidade mas numa artéria que não tinha qualquer instalação elétrica, e sem que Adélia, moradora local, de 72 anos e com dificuldades financeiras, pudesse custear um ramal que levasse luz até à sua humilde casa.

Na passada segunda-feira fez-se luz, para alegria daquela moradora que, a partir de agora, terá outras condições de conforto, a começar por um frigorífico e por uma televisão, que entretanto alguém já prometeu oferecer.

Leia mais aqui ou na edição impressa de 15 de outubro