Assinar


Bairrada // Oiã // Oliveira do Bairro // Sociedade // Vinho  

Artes, gastronomia e vinhos da Bairrada num pôr do sol com vista para a Pateira

2.ª Edição do ‘São 7 na Eira’ decorre todos os sábados de setembro, na Eira do Pato Ougado, em Perrães, Oiã.

Em setembro, na Bairrada, os sábados prometem ser ainda mais especiais, com a 2.ª edição do ‘São 7 na Eira’, que junta música, artes visuais, poesia, gastronomia e vinhos da Bairrada. Tudo isto ao pôr do sol e noite dentro, no idílico enquadramento do restaurante Eira do Pato Ougado, situado no Parque do Carreiro Velho, em Oiã, Oliveira do Bairro, à beira da Pateira.

O circuito de arte ‘São 7 na Eira’ nasceu, em 2020, de uma conversa e posterior parceria entre David Rocha, proprietário do Eira no Pato Ougado, e Leandra Morais, produtora cultural da Black Dress. Esta edição tem o Ministério da Cultura como parceiro institucional e conta com a Comissão Vitivinícola da Bairrada, no apoio à produção. O nome sugere o horário do evento (sete da tarde), que são quatro ao todo, e o local (Eira do Pato Ougado). Os dias são temáticos e nada se repete de sábado para sábado.

‘O Feminino’ é o tema da primeira noite, a 4 de setembro, com David Bento e Gabriela Peres na música; Constança Araújo Amador nas artes plásticas; e Ni Fernandes na poesia. O ‘Útero’ feminino dá mote ao jantar, elaborado pelo chef Leonardo Alves e harmonizado com vinhos de Luís Pato e sua filha Maria João.

Segue-se o dia 11 de setembro, o tema inverte-se e é ‘O Masculino’. Abrilhantam o serão o músico Hugo Correira, o artista plástico João Rapozo e Rui Oliveira, na poesia. A criação gastronómica vai ser inspirada em ‘Falo-Fá-Lo-Tu’ e acompanhada por vinhos do produtor Arcos do Rei.

A 18 de setembro é ‘A Melatonina’ que faz as honras da casa, dando mote ao jantar, em que a maridagem é feita com vinhos da Quinta dos Abibes, do produtor Batel Marques. A música estará a cargo de Ricardo Antão e Jonathan Silva, do Nomad Duo. João Sobreira é o artista plástico e Ricardo Regalado declamador de poesia.

A fechar este ciclo de 2021, a 25 de setembro, temos ‘A Serotonina’, sendo quase certo que os presentes vão ser brindados com cogumelos, vegetais e frutas, durante o jantar. Isto porque são ricos na molécula em causa, que vai casar com espumantes e vinhos das Caves do Solar de São Domingos. No palco, o músico Miguel Calhaz, a pintora e ilustradora Filomena Neves e Teresa Queirós, na poesia.

O valor de cada evento é de 40 euros, sendo que a lotação é limitada a 30 lugares, todos no exterior, para que assim se cumpram as regras impostas pela DGS. O valor inclui, para além das artes, da gastronomia e do vinho, tempo para desfrutar e absorver toda a envolvente, com os cinco sentidos bem despertos.

A reserva é obrigatória e pode ser feita através dos contactos 916 611 008 (Eira do Pato Ougado) ou geral@blackdress.pt (Black Dress). Segundo informações da Eira do Pato Ougado, o primeiro e último sábados (4 e 25) já estão esgotados.