Assinar

Pedro Veiga

Presidente JSD Anadia

Uma região de futuro – uma Região 5.0

O novo normal e a recuperação económica e social, as próximas eleições autárquicas, a “bazuca” do PRR e o novo quadro de financiamento europeu assumem-se como os grandes desafios políticos que teremos de enfrentar no curto prazo. Estarão os agentes ativos locais e regionais a cooperar numa visão comum para os seus territórios para responder a estes desafios? Estará o Distrito Aveiro preparado para um futuro cada vez mais desafiante? E onde se inserem os jovens neste futuro?

Tendo como base estas questões e iniciando uma discussão ampla que envolva os jovens na construção do futuro de um Distrito de Aveiro mais coeso, apresento os cinco pilares essenciais que podem projetar as regiões de futuro, aquelas que considero as regiões 5.0 – comunidade, competitividade, cooperação, sustentabilidade e inovação.

O primeiro e principal pilar para qualquer estratégia terá sempre de ser a sua comunidade. A promoção da participação cívica e das abordagens bottom-up deve ser tida em conta durante o desenho de políticas públicas para que estas estejam cada vez mais adaptadas à realidade de cada comunidade, sendo assim mais eficientes e eficazes na resolução dos seus problemas.

Uma região com futuro tem de ser uma região competitiva. Uma região que seja capaz de atrair e fixar população (nomeadamente os jovens qualificados), criar emprego e riqueza, potenciar as oportunidades para quem cá vive e de ser resiliente face aos fatores externos (como foi o caso da pandemia Covid-19). É por isso, que o Distrito de Aveiro tem de aproveitar a sua indústria, a sua diversidade paisagística, a sua cultura e o seu enorme capital humano, tornando-se assim um distrito capaz de se afirmar ainda mais a nível nacional, europeu e global.

Os mecanismos de cooperação intermunicipais são cada vez mais essenciais na criação de estratégias de desenvolvimento, na definição de políticas públicas e na atração de investimento nacional e europeu e por isso devem ser reforçados no futuro. Além do mais, a cooperação entre as instituições de ensino, as empresas, os organismos públicos locais e as associações e organizações sem fins lucrativos é crucial para o alinhamento de estratégias conjuntas de desenvolvimento territorial. De referir também, a cooperação com outras regiões (principalmente as regiões vizinhas) por forma a partilhar conhecimento e criar eixos de ligação em áreas e desafios comuns.

O ambiente e a sustentabilidade têm de estar no centro da ação política. Num distrito heterógeno e extenso como é o de Aveiro, já se sente o impacto da crise climática de forma intensa, sendo essencial um forte investimento na defesa e preservação do meio ambiente para que as nossas populações prosperem. No entanto, falar de sustentabilidade também é falar de sustentabilidade social, onde a máxima europeia de “não deixar ninguém para trás” tem também de estar presente, e económica, onde os investimentos devem ser feitos sem hipotecar as gerações futuras.

Com uma indústria e universidade de referência e com uma população cada vez mais qualificada, o nosso distrito tem estar cada vez mais na vanguarda dos desafios do presente e do futuro. Só com através da inovação é possível responder a estes desafios e às necessidades da nossa comunidade. Se queremos um Distrito de, e com futuro, a aposta na inovação tem de ser central e cada vez mais estratégica.

Aveiro tem de continuar a ser um distrito que olha para a sua diversidade como uma oportunidade, um distrito com políticas de litoral e interior, urbanas e rurais. Um distrito que respeite o seu passado, as suas diferenças culturais e territoriais e as identidades e tradições de cada cidade, vila, freguesia ou aldeia. Um distrito que valoriza as pessoas, a sua qualidade de vida e que seja uma referência nas respostas aos desafios atuais e futuros. É por isso essencial que se projeto um Distrito de Aveiro que trabalhe estes pilares – comunidade, competitividade, cooperação, sustentabilidade, inovação – tornando-se num Distrito 5.0, um distrito onde ao olhar para o futuro, consigamos sentir mais confiança para ultrapassar os desafios que nos aguardam.