Recortes.pt Leia no Recortes.pt

Arquivo | Ílhavo

À conversa: “Bacalhau é o principal valor histórico e cultural do município de Ílhavo”

À conversa: “Bacalhau é o principal valor histórico e cultural do município de Ílhavo”

O Jardim Oudinot, na Gafanha da Nazaré, recebe, de 13 a 17 de agosto, mais uma edição do Festival
do Bacalhau.
Em entrevista, o vereador da autarquia ilhavense, Paulo Costa, revela as muitas novidades da presente edição que apelida de “estimulante desafio”, assim como dá a conhecer a vasta e aliciante programação transversal a vários públicos.
Garantir a longevidade e sustentabilidade, aumentando a notoriedade e a conquista de novos públicos, são alguns dos objetivos desta edição.

O Festival do Bacalhau decorre, este ano, de 13 a 17 de agosto, no Jardim Oudinot. Quais são as expetativas da organização em relação à presente edição?
As expetativas são muito elevadas, atendendo não só ao enorme sucesso que o Festival tem tido desde a sua primeira edição, o que torna cada nova edição um grande e muito estimulante desafio, mas também ao facto de este ano apresentar alterações muito significativas, visíveis ao público, sobretudo ao nível da organização do espaço e do programa.
Podemos afirmar que o Festival do Bacalhau entra, este ano, numa nova fase da sua vida, procurando, não obstante o sucesso que tem tido, alcançar novos e importantes objetivos, que lhe irão seguramente permitir obter ainda mais sucesso, longevidade e sustentabilidade. Assim, mantendo a sua estrutura base e sem aumentar o seu custo para a Câmara Municipal, o Festival pretende reforçar a sua dimensão cultural, aumentar a sua notoriedade nacional mas também ibérica, conquistar novos públicos e aumentar o seu impacto positivo na economia local.

Qual o número de visitantes que gostariam de atingir?
Os números do ano passado apontam para cerca de 200 mil visitantes. Não estamos demasiado focados nestes números, mas naturalmente que, em termos de público, pretendemos que o Festival mantenha a sua notável capacidade de atração, mas ao mesmo tempo garantindo que quem o visita, o faz com a necessária tranquilidade, segurança e qualidade. Iremos, este ano, pela primeira vez, realizar um estudo de públicos que nos irá permitir conhecer quem nos visita, de onde vem, como teve conhecimento do evento, qual a sua opinião sobre o mesmo, etc., o que constituirá uma excelente ferramenta para edições futuras.

O que motiva a Câmara Municipal, em conjunto com a Confraria Gastronómica do Bacalhau, a apostar neste evento?
O Festival do Bacalhau tal como o conhecemos surgiu em 2008, substituindo as Tasquinhas do Bacalhau, que se realizavam há alguns anos, mas cujo modelo não lhes permitia crescer, quer em dimensão, quer em notoriedade e diferenciação. A criação desta iniciativa teve como principais objetivos a divulgação daquele que é o principal valor histórico e cultural do município de Ílhavo, o bacalhau, contribuindo assim para a sua promoção, sobretudo como destino turístico de elevado interesse, assim como contribuir para a dinamização da economia local, seja ao nível do setor turístico e do comércio de uma forma geral, mas também para a sustentabilidade económica das muitas Associações parceiras deste evento, que têm nele uma fundamental fonte de receita para a sua atividade regular.

No seu entendimento, que fatores contribuíram para a fama alcançada por esta iniciativa em apenas seis anos?
Considero que o segredo do sucesso desta iniciativa se deve, sobretudo à qualidade global que o Festival apresenta desde o seu início, fruto do trabalho quer da organização, quer da grande rede de parceiros, inexcedíveis na sua dedicação, na sua motivação e na sua exigência, ao facto de estarmos a falar de bacalhau, o prato nacional por excelência, à beleza do Jardim Oudinot, que lhe dá o enquadramento perfeito, marcado pela presença da Ria de Aveiro e do Navio Museu Santo André, e por se realizar no município de Ílhavo, mais precisamente na Gafanha da Nazaré, coração de toda a epopeia do bacalhau no nosso país, a que habitualmente chamamos Faina Maior. Nenhum outro Festival do Bacalhau em Portugal, e mesmo no mundo, conseguirá juntar todos estes ingredientes.

O Festival está integrado nas Festas do Município “Mar Agosto”. Qual o balanço desta ação?
O Mar Agosto reúne um conjunto de iniciativas que decorrem durante o mês de agosto, mês de férias por excelência, e durante o qual somos visitados diariamente por milhares de pessoas, que procuram sobretudo as praias da Barra e da Costa Nova.
Podemos, no fundo, dizer que agrupa as iniciativas com maior potencial turístico, de forma a melhor as divulgar junto desses milhares de pessoas e assim contribuir para o aumento da atratividade do município de Ílhavo, no qual o turismo assume uma relevante importância para a sua economia. Da edição deste ano destaco o Ria A Gosto – 8.º Festival de Marisco, que decorreu com grande sucesso na Costa Nova, de 31 de julho a 3 de agosto, o 77.º aniversário do Museu Marítimo de Ílhavo, de 8 e 9 de agosto, o Festival do Bacalhau de 13 a 17 de agosto e o Ílhavo Miss Sumol Cup 2014, Campeonato Europeu de Bodyboard Feminino e Campeonato Nacional de Surf Feminino, que irá decorrer na Costa Nova de 29 de agosto a 2 de setembro, e que fecha a edição deste ano do Mar Agosto – Festas do Município de Ílhavo. Para o ano voltaremos com mais novidades.

Atualmente qual a importância da indústria do bacalhau para o setor económico do município?
A indústria do bacalhau assume, ainda hoje, uma relevância muito grande na economia local, empregando centenas de pessoas, não obstante, como todos sabemos, o número de navios bacalhoeiros ter decrescido muito comparativamente como há por exemplo duas décadas atrás. Para além disso, Ílhavo tem esta característica única de possuir relevante atividade de pesca lagunar, costeira e longínqua, o que significa que o mar constitui de facto o ganha pão de muitas e muitas famílias.

O Festival do Bacalhau é uma marca já consolidada ou ainda há muito para fazer?
As duas afirmações são verdadeiras. Se por um lado é já hoje uma marca forte e consolidada, a nossa ambição é torna-la ainda mais forte e conhecida sobretudo além fronteiras, de forma a contribuir para uma maior notoriedade do Município de Ílhavo e da região, com todas as vantagens que daí advêm.

Quantas toneladas de bacalhau e seus derivados prevê que sejam servidos?
Segundo os números de 2013, nessa edição do Festival foram consumidas cerca de 12 toneladas de bacalhau e derivados e servidas 28.500 refeições. O nosso objetivo, assim como das Associações parceiras, será ter estes números como horizonte, e, naturalmente, ultrapassa-los.

O programa de 2014 integra tasquinhas, concursos, provas e showcooking. Pode falar-nos de cada uma dessas iniciativas?
É impossível escrever em tão poucas linhas tudo aquilo que constitui o programa do Festival do Bacalhau 2014. Aconselho, por isso, a consulta do programa completo que se encontra no site da Câmara Municipal de Ílhavo na Internet. Ainda assim, poderei adiantar que, naquilo que mais diretamente diz respeito à gastronomia, iremos ter como habitualmente dez espaços de restauração geridos por dez associações, cujo bacalhau será fornecido desta vez por dez empresas de bacalhau do município de Ílhavo, o que constitui uma das grandes novidades deste ano e, na minha opinião, uma das mais relevantes, pois passa a existir um envolvimento muito maior do sector no festival, seguramente com efeitos positivos ao nível da qualidade final das refeições servidas.
Existirão ainda dois espaços onde se irá servir o delicioso pão de Vale de Ílhavo, e dois bares igualmente geridos por Associações, instalados junto a um novo palco, para além de um bar gerido pela Rota da Bairrada, um dos novos parceiros do evento, onde se encontrarão alguns dos melhores vinhos e espumantes da Região da Bairrada. No Pavilhão Terra e Mar irão acontecer de forma constante um conjunto de iniciativas, das quais se destacam degustações, provas de vinhos, apresentações, conversas e showcooking por vários chefs.

Quais as novidades para esta edição?
A edição deste ano apresenta profundas alterações quer na organização do espaço, quer no programa.
No que diz respeito ao espaço, a nova ocupação irá essencialmente tirar melhor partido de todo o potencial do Jardim Oudinot. O programa passa a contemplar mais de uma centena de atividades, que irão acontecer ao longo de todo o dia, destinadas a todos os públicos. Iremos ter concertos nos dois palcos e no porão do Navio Museu Santo André, dos quais destaco Mickael Carreira, Gisela João, Rita Guerra, Herman José e Os Aurora, para além de outros nomes, atividades desportivas (aulas de Fitness, mini maratona, pedalada solidária, corrida mais louca da ria , etc.), atividades para crianças e jovens no Cais das Brincadeiras (Festa do Livro, Hora do Conto, Ateliês, Teatro de Marionetas), visitas encenadas ao Navio Museu Santo André, exposições, animação de rua, piqueniques, etc., etc.

Quais os horários da edição de 2014? As entradas têm sido gratuitas. Mantém-se desta forma?
As iniciativas irão decorrer ao longo de todo o dia nos vários pontos do recinto, começando normalmente cerca das 10h, com exceção naturalmente de quarta-feira, dia da abertura do Festival, que irá acontecer às 17h30.
As refeições irão ser servidas entre as 12h e as 15h e entre as 19h e as 23h.
A entrada no Jardim Oudinot é gratuita.

Posted in Ílhavo, Por Terras da Bairrada, Região Comentários

Ílhavo: Festival do Bacalhau com vasta  e aliciante programação

Ílhavo: Festival do Bacalhau com vasta e aliciante programação

Após seis edições de grande sucesso, a edição 2014 do Festival do Bacalhau, a decorrer entre os dias 13 e 17 de agosto, no Jardim Oudinot, na Gafanha da Nazaré, “irá marcar o início de um novo ciclo na vida desta iniciativa que, mantendo a sua estrutura base, irá apresentar profundas alterações nomeadamente ao nível da programação e organização do espaço, tendo como objetivos mais relevantes o reforço da sua dimensão cultural, o aumento da sua notoriedade nacional e ibérica, a conquista de novos públicos e o aumento do seu impacto na economia local.”
Esta foi a indicação deixada pelo presidente da Câmara Municipal de Ílhavo, Fernando Caçoilo, durante a conferência de imprensa de apresentação do certame que decorreu na última segunda-feira, dia 4, a bordo do Navio-Museu Santo André.
Nesta apresentação pública do certame, o autarca congratulou-se com a realização de mais um Festival do Bacalhau, que atrai anualmente ao Jardim Oudinot dezenas de milhares de pessoas e que, sendo já um acontecimento incontornável na região e no país, contribui de forma muito relevante para a divulgação dos principais valores do município de Ílhavo e da região, constituindo ainda uma importante mais valia financeira para as Associações parceiras e para a dinamização da economia local.
Nota especial ainda para o elevado número de parceiros, sendo de destacar a participação de 10 empresas de bacalhau que fornecem os 10 espaços de restauração geridos pelas Associações.

Muita animação e tasquinhas para todos os gostos. Numa organização conjunta entre a Câmara Municipal de Ílhavo e a Confraria Gastronómica do Bacalhau, não vão faltar as tradicionais tasquinhas e os habituais espetáculos musicais no palco principal com Mickael Carreira, Gisela João, Rita Guerra, Herman José e “Os Aurora”.
Mas este ano, o Festival do Bacalhau irá contar, uma vez mais, com duas padeiras de Vale de Ílhavo, reconhecidas pelas suas padas, assim como os bares dinamizados por Associações vão estar igualmente presentes.
O certame vai integrar ainda mostras e provas de vinhos da região da Bairrada, de azeite e de outros produtos regionais.
As noites vão ser animadas com muita e boa música. Ao palco principal sobem alguns dos nomes maiores do panorama musical português, assim como haverá pequenos concertos no porão do Navio-Museu Santo André e no Palco “2”.
Uma programação mais intensa e diversificada, a decorrer ao longo de todo o dia, em diversos locais por forma a conquistar diferentes públicos.
Destaque ainda para os showcooking, mostra de produtos regionais e de artesanato.
Na ocasião, o presidente da autarquia de Ílhavo sublinhou que esta “é uma aposta que conta já com longos anos e que tem vindo a evoluir de dimensão”.

Posted in Destaque, Ílhavo, Por Terras da Bairrada, Região Comentários

Festival de Marisco da Costa Nova de 31 de julho a 3 de agosto

Festival de Marisco da Costa Nova de 31 de julho a 3 de agosto

Numa organização conjunta entre a Câmara Municipal de Ílhavo e o Illiabum Clube, decorrerá entre os dias 31 de julho e 3 de agosto, no Relvado da Costa Nova, a oitava edição do “Ria A gosto” – Festival de Marisco da Costa Nova.
Integrado no programa do “Mar agosto 2014 – Festas do Município de Ílhavo”, o Festival de Marisco tem como principal objetivo divulgar o marisco e todos os produtos da Ria, numa aposta de promoção dos produtos “Ria de Aveiro” e de dinamização da economia local, tendo o Relvado da Costa Nova como palco e os típicos Palheiros como cenário.
O Festival abre ao público na quinta-feira, dia 31 de julho, pelas 20h, e encerra no domingo, dia 3, após o serviço de almoço. No dia 31, às 21h30, no Relvado da Costa Nova, decorre o Concerto com a Banda dos Bombeiros Voluntários de Ílhavo – Música Nova.
A comercialização, apanha e cultivo de bivalves e captura de Marisco é uma das mais relevantes atividades económicas das comunidades piscatórias da Ria de Aveiro. No Município de Ílhavo, para além do consumo efetuado nos restaurantes locais, em especial nas praias da Costa Nova e da Barra, existe ainda um equipamento vocacionado para a sua comercialização – o Mercado do Peixe da Costa Nova, que emprega familiares dos pescadores e que está adaptado à venda do marisco já confecionado.
No ambiente informal de uma mega-tenda, instalada no relvado da Costa Nova e enquadrada pelo Canal de Mira e pelos palheiros, é também uma forma de apoiar uma das mais emblemáticas equipas de basquetebol nacional – o Illiabum Clube.

Posted in Destaque, Ílhavo, Região Comentários

Agravamento do estado do tempo para Domingo e Segunda

mau_tempo1
O estado do tempo continuará a ser caracterizado pela passagem sistemas frontais de forte atividade, prevendo-se que, no final de domingo e noite de segunda, uma depressão muito cavada atravesse o norte da Península Ibérica, junto da região Norte do território do Continente, originando aumento da intensidade do vento e da agitação marítima.

A partir da tarde de Domingo, dia 9, e até ao final da manhã de segunda-feira, dia 10, prevê-se agravamento do estado do tempo, com ocorrência de precipitação forte, queda de neve acima dos 600/800 metros e vento forte do quadrante sul, com rajadas da ordem dos 90 /110 km/h, podendo atingir os 120 km/h nas terras altas, incidindo com maior intensidade nas regiões a norte do Tejo.

Na Costa Ocidental, a partir do final da tarde de domingo dia 09, as ondas atingirão 7 a 8 metros, altura significativa, podendo atingir durante a noite e madrugada de segunda-feira os 10 metros.

mau tempo

Posted in Águeda, Aveiro, Cantanhede, Ílhavo, Mealhada, Oliveira do Bairro, Por Terras da Bairrada, Região, Vagos Comentários

460 autos elaborados em operação a stands de carros

O Comando Territorial da Guarda Nacional Republicana de Aveiro fiscalizou, na penúltima quinta-feira, dia 30 de janeiro, 145 estabelecimentos comerciais, especialmente direcionados para a venda de veículos automóveis usados (stands), com a finalidade principal de verificar o cumprimento das normas que regem o setor e se os direitos do consumidor se encontram devidamente salvaguardados.
De acordo com a GNR, foram elaborados 460 autos por contraordenação pela prática de diversas infrações, entre as quais se destacam a falta de alvará, inscrição no cadastro de estabelecimentos comerciais, falta de prestação de informações obrigatórias ao cliente, uso de formas de publicidade proibidas, irregularidades relacionadas com o Livro de Reclamações; incumprimento do horário de funcionamento; falta de autorização da autoridade competente para venda de veículos na via pública e incumprimento da legislação ambiental.
Foram ainda levantados dois processos-crime por reprodução ilegítima de programa protegido, tendo sido apreendidas duas máquinas de jogo de fortuna ou azar, e ainda foi elaborado um autonotícia por suspeita de tráfico/viciação de viatura.
Na operação estiveram envolvidos 162 militares de todos os Postos Territoriais do Comando Territorial de Aveiro, bem como militares da estrutura de Investigação Criminal e do Serviço de Proteção da Natureza e Ambiente.

Posted in Águeda, Anadia, Aveiro, Bustos, Cantanhede, Ílhavo, Mamarrosa, Mealhada, Oiã, Oliveira do Bairro, Palhaça, Por Terras da Bairrada, Região, Troviscal, Vagos Comentários

Praias da região: Mar avança sem dó nem piedade

Praias da região: Mar avança sem dó nem piedade

Na passada segunda-feira, dia 6, viveram-se momentos de aflição nas zonas costeiras da região que foi fortemente fustigada pela agitação marítima. Ondas gigantes, com cerca de 8 a 10 metros, fizeram com que o mar subisse vários metros, galgando o sistema dunar, causando momentos de pânico, sobretudo em espaços comerciais (bares de praia) mais expostos.

Praias da Vagueira e Areão. Miguel Sá, comandante dos Bombeiros Voluntários de Vagos, revela que o momento mais preocupante foi vivido entre as 19h30 e as 20h de segunda-feira, hora do pico da maré alta.
“Foram momentos complicados, com grande agitação marítima, o que obrigou o Serviço Municipal de Proteção Civil de Vagos a encerrar toda a marginal na Praia da Vagueira” por questões de segurança.
Embora o areal tenha desaparecido na Praia da Vagueira, bem como parte do cordão dunar, o paredão em pedra segurou o mar revolto que, mesmo assim, galgou a marginal. “Na altura mais crítica, o mar galgou as pedras, levou passadiços em madeira, escadas e sinais de trânsito”, revelou, adiantando que se viveram momentos de aflição pelo menos em três bares de praia, que sofreram alguns prejuízos. Também na Praia do Areão, a forte ondulação com vários metros provocou estragos e o avanço do mar voltou a fazer desaparecer parte do cordão dunar. “Estamos a colocar areia para proteger a estacaria e tentar segurar um bar de praia que ficou numa situação mais frágil”, adiantou ainda.
Praias da Costa Nova e da Barra. Carlos Mouro, comandante dos Bombeiros Voluntários de Ílhavo, falou dos momentos mais difíceis vividos na última segunda-feira nas Praias da Costa Nova e da Barra.
“O mar incidiu gravemente na zona entre a Costa Nova e a Praia da Barra, comendo dezenas de metros de areal e duna”, revelou. Sucessivos dias de mau tempo, aliados a vagas de dimensões pouco habituais fizeram com que o mar chegasse aos passadiços em madeira que se encontravam distantes do mar. Hoje, estes constituem um enorme problema de segurança, devido à sua instabilidade. “O passadiço está encerrado à circulação pedonal”, e Carlos Mouro alerta para o perigo que aquele local constitui: “as pessoas teimam em ir tirar fotografias, mas o passadiço pode desabar e arrastar as pessoas. Se alguém cai naquela ondulação não se salva”.
O caso mais grave registado nesta praia foi o desaparecimento do restaurante Casa Dumar, que começou a ser fustigado pela ondulação a 3 de janeiro e na segunda-feira, dia 6, foi completamente destruído pelas enormes ondas.
“É assustador porque o areal, a praia desapareceu na Barra”, admite, avançando que a forte ondulação atingiu toda a zona do paredão na Praia da Barra, galgando até à Avenida João Corte Real.
Na Costa Nova, não se notaram grandes prejuízos, embora junto ao Contiqui Bar se tenham vivido momentos de maior angústia.

Catarina Cerca
catarina@jb.pt

Posted in Aveiro, Ílhavo, Por Terras da Bairrada, Região, Vagos Comentários

A FARAV 2013 – Feira de Artesanato de Aveiro

A FARAV 2013 – Feira de Artesanato de Aveiro vai realizar-se de 26 de Julho a 4 de Agosto no Largo do Rossio, no coração da cidade de Aveiro. Noventa artesãos, a grande maioria credenciados, vão marcar presença no certame com espectáculos e passeios de charrete diários.

Durante dez dias, a FARAV 2013 vai mostrar o artesanato mais genuíno e verdadeiro. Olaria, bordados, pintura, cerâmica, joalharia são apenas alguns dos trabalhos, verdadeira arte manual, em exposição e para venda ao público.

Para além do melhor artesanato, o público poderá ainda provar e comprar as iguarias gastronómicas de várias zonas do país: presuntos, queijos, alheiras de Mirandela, charcutaria do Alentejo, pastéis de Tentúgal, licores vários, compotas, vinhos e doçaria da Madeira, entre outros. A zona alimentar da FARAV 2013 é constituída por tasquinhas e uma área de esplanada especialmente criada para o efeito.

Espectáculos todos os dias
A FARAV 2013 apresenta um cartaz de animação com concertos todos os dias: H’são (26 Julho), Gisela João (27 Julho), Niamh Ní Charra (28 Julho), Banda Polk (29 Julho), Orquestra da Sociedade Musical Santa Cecília e Banda de Gaitas de São Bernardo (30 Julho), Que Raio de Mundo – Teatro do Montemuro (31 Julho), Toques do Caramulo (1 Agosto), Canela (2 Agosto), Uxía (3 Agosto) e Grupo Etnográfico e Cénico das Barrocas, Orquestra Ligeira da Taipa, Grupo Cénico Cantares da Ria e Escola de Música da Quinta do Picado (4 Agosto).

Os espectáculos têm início marcado para as 21:30 horas, sendo a entrada gratuita.

Passeios de charrete
Numa parceria estabelecida com o Clube Equestre do Loureiro, o público da FARAV 2013 poderá beneficiar de passeios de charretes diários (sempre a partir das 18h00), num percurso envolvente ao Canal Central da Ria de Aveiro.

A instalação de insufláveis no recinto é outro motivo de atracção, especialmente dedicado às crianças.

A FARAV 2013 é organizada pela Aveiro-Expo, E.M., através de uma Comissão Executiva que reúne ainda a Câmara Municipal de Aveiro, o Instituto do Emprego e Formação Profissional e A BARRICA – Associação de Artesãos da Região de Aveiro.

Horário de funcionamento:
Zona de artesanato – Largo do Rossio
10:00 horas às 13:00 horas e das 15:00 horas às 23:00 horas, todos os dias

Zona das tasquinhas – Largo do Rossio
10:00 horas às 23:00 horas, todos os dias

Posted in Aveiro, Destaque, Ílhavo, Região Comentários

Revista de imprensa do Jornal da Bairrada de 5 de junho de 2013

Revista de imprensa do Jornal da Bairrada de 5 de junho de 2013

Posted in Águeda, Anadia, Aveiro, Cantanhede, Ílhavo, Mealhada, Oliveira do Bairro, Por Terras da Bairrada, Região, Vagos, Vídeo Comentários

Revista de imprensa do Jornal da Bairrada de 23 de Maio de 2013

Posted in Águeda, Anadia, Cantanhede, Desporto, Ílhavo, Mealhada, Oliveira do Bairro, Por Terras da Bairrada, Região, Vagos, Vídeo Comentários

ACIB comemora 20 anos com a presença de Marques Mendes

A ACIB comemora o seu 20.º aniversário no mês de maio e, para assinalar esta data, vai realizar, a 31 de maio, pelas 16h30, no Espaço Inovação, na Zona Industrial de Vila Verde, em Oliveira do Bairro, a conferência Portugal – Que futuro?.
Esta iniciativa conta com um painel de ilustres convidados, que vão debater sobre as perspectivas do tecido empresarial português para os próximos anos.
Como oradores estarão presentes Luís Marques Mendes, advogado e comentador político, Almeida Henriques, antigo secretário de Estado adjunto da Economia e do Desenvolvimento Regional, e Martinho Gonçalves, da Metalcértima.
A sessão terminará com um espumante de honra.
Esta iniciativa tem o patrocínio da Câmara Municipal de Oliveira do Bairro, Câmara Municipal de Anadia, Vinhos Sidónio de Sousa, Quinta do Cavaleiro, Restaurante Alambra, Supermercados Ponto Fresco, Escola Secundária de Oliveira do Bairro, Porcel, Con Vocação, CTCV e Incograf.
Todos os interessados em participar, poderão inscrever-se através do telefone 234 730 320 ou via o e-mail: acib@acib.pt, até 28 de maio.

Posted in Águeda, Anadia, Aveiro, Ílhavo, Oliveira do Bairro, Por Terras da Bairrada, Vagos Comentários

Blogues recomendados


Cagido

A FOCA MARTINHA
   A grande atração deste verão em São Martinho do Porto é a foca Martinha, …


Notícias de Bustos

S.LOURENÇO
S.Lourenço 2014. Imagens de  momentos que antecedem o inicio da festa


Portal de Nariz

Nota da Administração
Depois de algum tempo de ponderação e reflexão, o Portal de Nariz informa q …

Pergunta da semana

Vai a algum festival de verão este ano?

View Results

Loading ... Loading ...
Newsletter Powered By : XYZScripts.com