Recortes.pt Leia no Recortes.pt

Arquivo | Ílhavo

Ílhavo: Festival do Bacalhau é o “festival das famílias”

Ílhavo: Festival do Bacalhau é o “festival das famílias”

O maior Festival de Bacalhau do país vai voltar ao Jardim Oudinot, na Gafanha da Nazaré, de 12 a 16 de agosto, e com muitas novidades. Um dia depois do terminus de mais um Festival do Marisco, no relvado da Costa Nova, “um verdadeiro sucesso, com novo recorde de receita e assistência”, o presidente da Câmara Municipal, Fernando Caçoilo apresentou, na última segunda-feira, mais uma “aposta forte” do Município de Ílhavo.
E como de bacalhau se trata, o espaço escolhido para apresentar os destaques desta edição só podia ser o Navio Museu Santo André, arrastão que fez parte da frota portuguesa do bacalhau. “O Festival do Bacalhau é um festival de famílias, que contempla mais de cem atividades, para as crianças, para os pais, para os avós, desde as nove da manhã até acabar, durante cinco dias”, frisou.
O orçamento – 230 mil euros – é ligeiramente superior ao do ano passado, “aumento que se justifica com melhorias nas tendas [materiais nobres no piso das tasquinhas] e no Pavilhão Terra e Mar”, entre outras melhorias.
Fernando Caçoilo espera que o evento continue a crescer, ultrapassando quiçá os números do ano passado: consumo de 10 toneladas de bacalhau e derivados; passagem de 150 mil pessoas e 25 mil refeições servidas. O autarca reforçou ainda o aumento de 15% nas receitas de publicidade (70 mil euros de apoios publicitários) e sublinhou aquela que é uma aposta para manter: “neste Festival, não se paga bilhete”.

Em crescendo

A Paulo Costa, vereador do Turismo, coube pormenorizar “o reforço da componente cultural e o aumento da notoriedade a nível ibérico”, esperando colher frutos da recente promoção do Município em Vigo, Espanha. Reconheceu que este é um evento que “permite o incremento da atividade económica local, importante para o tecido associativo, para a hotelaria e restauração do município e da região”.
A venda de bacalhau é uma das grandes novidades deste ano. No Mercado do Bacalhau, poder-se-á comprar bacalhau seco, línguas, samos e outros derivados do “fiel amigo”.
Entre showcookings (para crianças e adultos), degustações, concursos, workshops, mostras de artesanato, visitas ao Navio Museu, tasquinhas/restaurantes (10) e bares, atividades desportivas (como a II Mini Maratona do Museu Marítimo de Ílhavo e a XVI Corrida Mais Louca da Ria), há ainda concertos com artistas bem conhecidos do público (Rouxinol Faduncho, Os Azeitonas, GNR, Sérgio Godinho e Diogo Piçarra), e este ano, num palco junto aos bares, também atuam novas bandas do panorama musical português, terminando as noites no “Palco Ria” com concertos e DJ sets de talentos locais.
Os bares vão servir petiscos e será lançado o concurso “Prato Inovação”, ao qual podem concorrer restaurantes e bares, sendo premiados uma entrada e um prato principal.
Ainda no âmbito de concursos, a Confraria Gastronómica do Bacalhau, parceiro do evento, convida os visitantes a participar num concurso fotográfico onde se registem pormenores dentro do espaço do evento. O Confrade Mor, João Madalena, destacou ainda a “evolução fantástica” do festival, num Município que se afirma, uma vez mais, como a capital do bacalhau.

Oriana Pataco

Posted in Destaque, Ílhavo, Região0 Comentários

Antes de morrer eu quero… comer tripas em vinhos d’alhos

Antes de morrer eu quero… comer tripas em vinhos d’alhos

Ouve-se da rua o crepitar do borralho e, ao entrar na Casa Gandareza, a fumaça não engana. No meio do pátio gandarez, fumegando dentro das caldeiras, as couves vão cozendo, aguçando o apetite para o almoço. Na cozinha, as confrades das “Sainhas” vão ultimando as tripas em vinhas d’alhos, feitas como manda a tradição: tripas, coiratas (sem toucinho), bucho e orelheira de porco, que estiveram uma semana a macerar em vinho de alhos.
Está tudo pronto para receber Palmira da Graça e a restante comitiva do Centro Comunitário da Gafanha da Boa Hora (concelho de Ílhavo). Hoje o dia é especial. Vai cumprir-se um sonho.

Tudo começou há cerca de um mês, quando a equipa técnica do Centro Comunitário, que já habituou a comunidade a ideias que nada têm de comum, decidiu pôr em prática o projeto internacional “Before I die” (Antes de morrer). Os idosos, os mesmos que há cerca de ano e meio recriaram a música “Wrecking Ball” de Miley Cyrus, foram agora convidados pelo animador Ângelo Valente e pela gerontóloga Sofia Nunes, a exprimir uma espécie de último desejo, um sonho a cumprir antes de morrer. Longe de imaginar o impacto que a ideia teria, os sonhos dos idosos inundaram as redes sociais e o efeito foi imediato. “Numa questão de horas, tornou-se viral”, confirmou ao JB, Ângelo Valente. “As pessoas identificaram-se com aquela situação e questionaram-se – «o que é que me falta fazer?»”.
Poucos dias bastaram para que os sonhos passassem do quadro de lousa à prática. E os que pareciam mais complicados, foram os primeiros a realizar. Como o de Maria Fidalgo, que antes de morrer, queria cantar para muita gente. “Fomos convidados, pelo César Mourão, a levar a nossa D. Fidalga, como é conhecida, ao Theatro Circo, em Braga, onde ele estava a representar a peça «Esperança». E, no dia 1 de julho, ela cumpriu o seu sonho.”
Também Maria Vitória e Alfredo Miranda viram realizado aquilo que pensavam impossível. Queriam voar e o Aeroclube de Viseu fez-lhes a vontade. Sofia Nunes garante que o objetivo número um neste e nos outros projetos, “é que seja uma terapia, que sirva para nos conhecermos melhor, que permita um estreitar de relações entre todos”.
“Antes de morrer eu quero… ver o Benfica ao vivo; voltar à Figueira da Foz; ir à América; voltar a ver os meus netos; voltar a entrar num navio” são apenas alguns dos sonhos manifestados. “Já fomos contactados pelo SL Benfica e o sr. João Fernando, em agosto, vai a Lisboa ver um jogo, conhecer o presidente e o treinador…”, conta Ângelo Valente. “Também fomos surpreendidos pelo Marco Paulo, que nos ligou pessoalmente, a dizer que vai cumprir o sonho da D. Alice Pereira, irá ao nosso Centro muito em breve [já foi entretanto…] e depois vai levá-la a um concerto.” Assim como Tony Carreira, que vai cumprir o sonho de Benilde Rocha, que o quer conhecer. “Vai passar um dia em grande, vai a um spa, vai ser super mimada e, no final do dia, vai conhecer o seu cantor de eleição.”
Se estes sonhos, que pareciam difíceis de cumprir, afinal nem foram tanto assim, mais complicado será o da D. Deolinda, que gostava de voltar a ver, ou o da D. Leopoldina Inácio, que quer voltar a ter vontade de viver. “Tudo fazemos para que os nossos idosos se sintam felizes. Nós queremos desmistificar o envelhecimento, por um lado, e a institucionalização, por outro”, salienta Ângelo Valente. “Nós acreditamos que é possível ser feliz numa casa como a nossa, onde aceitamos toda a gente e onde todos têm a liberdade de ser eles próprios, de ter as suas rotinas, de fazer aquilo que gostam.” Não é por acaso que este Centro Comunitário é contactado por outras instituições, “no sentido de saberem como é que nós trabalhamos”.
A exploração de emoções está na base de muitos dos projetos levados a cabo por esta equipa. Os vídeos, como o “Wracking Ball” ou o “Vadzilla”, que se tornaram virais, ou as fotografias partilhadas no facebook, “são uma terapia”, mas também os dois cães que “fazem parte da casa têm um enorme sucesso na qualidade de vida dos nossos idosos”.
E, por trás de uma equipa técnica com este dinamismo, tem de estar uma direção à altura. “Este é mais um projeto que eu apoio, eu e todas as pessoas da direção”, frisa o presidente do centro Comunitário, Amândio Costa. “É muito importante, porque envolve não apenas os idosos, tirando-os da instituição, como também insere a comunidade no seu dia a dia e promove a mudança de atitude, a forma como se olha para a institucionalização. Queremos que esta seja vista como uma possibilidade de ter um fim de vida com dignidade”, remata Amândio Costa.

Oriana Pataco

Leia a reportagem completa na edição de 16 de julho do Jornal da Bairrada

Posted in Destaque, Ílhavo, Por Terras da Bairrada, Região, Vagos0 Comentários

Brigotintas assinala 18.º aniversário durante todo o mês de maio

Brigotintas assinala 18.º aniversário durante todo o mês de maio

A Brigotintas está a assinalar os seus 18 anos de vida, ao longo de todo o mês de maio. Para isso, conta com a colaboração dos seus fornecedores, que estão presentes nas ações promotoras, nas várias lojas da Brigotintas, em Cabecinhas (Calvão, Vagos), Ílhavo e Oiã.
A gerente Helena Domingues recorda como tudo começou, há 18 anos. “Começámos praticamente do zero, numa pequena loja, aqui em Cabecinhas. Depois, estendemo-nos para Ílhavo, em 2004, e Oiã, em 2007. Um ano depois, transferimos a loja de Cabecinhas para este espaço”, na mesma localidade.
Um percurso “trabalhoso”, mas que “valeu a pena”, garante Helena Domingues, que gere uma empresa que conta já com nove funcionários.
As comemorações deste aniversário tão especial vão ter ações, sempre nas três lojas, relacionados com as próprias datas e começaram já no dia 2 (sábado), numa antecipação do Dia da Mãe, com entrega de rosas a todas as mães. Uma ação com apoio da Barbot (foi, aliás, uma semana dedicada a este fornecedor de tintas).
No dia 4, Dia do Sol, foram oferecidos bonés. Ainda neste dia e no dia seguinte, comemorando o Dia da Imprensa (que se assinala no dia 3), houve apontamentos decorativos e distribuição dos dois jornais que colaboram nesta iniciativa, Jornal da Bairrada e O Ponto.
No dia 5, Dia do Trânsito, foram distribuídos folhetos com conselhos aos automobilistas.
No dia 15 de maio, assinalou-se o Dia Internacional da Família.
Já no dia 18, aproveitando o Dia da Internet que se assinala na véspera, haverá uma interação com quem escolher um produto através da loja online e o levar impresso à loja física. Neste mesmo dia, Dia dos Museus, serão oferecidos bilhetes para o Museu do Brincar (Vagos), folhetos informativos sobre o Museu de Etnomúsica (no Troviscal).
No dia 21, Dia Mundial da Diversidade e Cultura para o Diálogo e Desenvolvimento, serão aceites inscrições para uma visita à Casa Gandareza. No dia seguinte, Dia Internacional da Biodiversidade, haverá uma oferta relacionada com o tema.
No dia 28, Dia Internacional da Saúde Feminina, será feita uma interação com a esteticista Joana Ramos, de Calvão, que oferece vouchers de 10% de desconto a todas as mulheres.
No dia 29, Dia da Energia, estará em vigor uma campanha de LED’s.
Finalmente, no dia 30 de maio, a Brigotintas antecipa o Dia da Criança. Serão oferecidos brindes, de vários fornecedores e os mais pequenos podem contar com muita animação.
Todas estas ações serão patrocinadas e realizadas em colaboração com os principais fornecedores da Brigotintas: Barbot, Dyrup, Robbialac, Tintas Titan, Lusaveiro, Mistolin, UHU, Indasa, Central Lobão e também com o apoio dos Municípios de Vagos, Oliveira do Bairro e Ílhavo.

Posted in Ílhavo, Oiã, Oliveira do Bairro, Por Terras da Bairrada, Região, Vagos0 Comentários

Ciclismo: IV Troféu Luso-Galaico este domingo em Sangalhos

Ciclismo: IV Troféu Luso-Galaico este domingo em Sangalhos

No âmbito das Bodas de Diamante do Sangalhos Desporto Clube, a Associação de Ciclismo de Aveiro, a Federação Portuguesa de Ciclismo e a Federação Galega de Ciclismo promovem mais uma edição do Troféu Luso-Galaico no próximo domingo, dia 3 de maio.
O Troféu Luso Galaico consta de duas provas uma já disputada em Espanha no passado dia 11 de abril e outra, agora domingo, que comemora também o 75.º Aniversário do Sangalhos Desporto Clube.
A prova é destinada a corredores Sub-23 das equipas de clube, podendo participar corredores Elites das citadas equipas.
Com saída e chegada a Sangalhos, a prova de 159,5 kms terá partida simbólica na Av Dr. Seabra Dinis e partida real às 13.01 em frente à Aliança – Vinhos de Portugal.

A prova segue em direção a Vila Verde, Póvoa do Forno, Quinta do Gordo, Campanas, Poutena, Torres, Vilarinho do Bairro, Curia (meta volante), Póvoa do Pereiro, Monsarros, Moita, Vale de Boi, Póvoa do Gago (prémio de montanha), Canelas, Boialvo, Perrães, Palhaça, Ílhavo (meta volante), Albergaria a Velha, Águeda, Piedade, Perrães, Oiã, Oliveira do Bairro e Sangalhos (meta final) na Avenida Dr. Seabra Dinis.

Posted in Anadia, Ciclismo, Ílhavo, Oiã, Oliveira do Bairro, Por Terras da Bairrada, Região0 Comentários

GNR sensibiliza idosos para burlas

A população mais idosa é uma parcela de população que, pelas suas características, carece de proteção e segurança acrescidos. Em consequência de tal realidade, a Guarda Nacional Republicana tem desenvolvido vários projetos nesta área em que se privilegia a prevenção dos ilícitos de que são alvo os mais idosos.
Neste sentido, o Comando Territorial de Aveiro desenvolveu, na última quarta-feira, um conjunto de ações de prevenção/sensibilização com a finalidade de combater os fenómenos criminais que afetam a população idosa, especialmente as burlas.

Posted in Águeda, Anadia, Aveiro, Cantanhede, Ílhavo, Mealhada, Oliveira do Bairro, Por Terras da Bairrada, Região, Vagos0 Comentários

Diocese de Aveiro recorda D. António Marcelino

No próximo dia 9 de outubro ocorre o primeiro aniversário da morte de D. António Baltasar Marcelino. Neste sentido, o Bispo D. António Moiteiro irá celebrar a Eucaristia na Sé, com início às 19h. Nesta memória, serão lembrados, em oração de sufrágio, todos os bispos, presbíteros e diáconos permanentes, já falecidos, que se dedicaram à pastoral na diocese, nos seminários, nas paróquias e nos diversos serviços e movimentos.
Pretende-se que o dia do aniversário da morte do último bispo de Aveiro seja um dia de memória agradecida, não apenas na Sé mas em todas as comunidades.

 

Posted in Águeda, Anadia, Aveiro, Cantanhede, Ílhavo, Mealhada, Oliveira do Bairro, Por Terras da Bairrada, Vagos0 Comentários

Sangalhos: Assunção Cristas inaugura sexta-feira “Encontro com Vinhos e Sabores – Bairrada” no Velódromo Nacional

É já amanhã, sexta-feira, que tem início o ‘Encontro com o Vinho e Sabores – Bairrada 2014’ (EVSB), evento que se prolonga até domingo no Centro de Alto Rendimento – Velódromo de Sangalhos, em Anadia. A inauguração é às 17h e vai contar com a presença, entre outras individualidades, da Ministra da Agricultura e do Mar. Assunção Cristas vai também marcar presença na entrega de prémios da 4.ª edição do ‘Concurso de Vinhos e Espumantes Bairrada’, às 19h30 do mesmo dia.
De recordar que este é um importante evento de promoção conjunta que tem como objectivo potenciar as fileiras da vinha, do vinho, da gastronomia e do turismo da região da grande Bairrada. O EVSB acontece pelo segundo ano consecutivo, sendo a organização da responsabilidade da Comissão Vitivinícola da Bairrada, da Turismo do Centro de Portugal e do Município de Anadia, e a produção a cargo da Revista de Vinhos.

Sessenta produtores com vinhos e sabores à prova

São 60 os produtores de vinhos e sabores da região que têm lugar marcado na 2.ª edição do ‘Encontro com o Vinho e Sabores – Bairrada’. O Velódromo de Sangalhos vai reunir uma mostra de produtos, de onde se destacam os espumantes, os vinhos (tintos, brancos e rosés), as aguardentes, as águas, o leitão da Bairrada, o pão da Mealhada, os ovos moles de Aveiro, os Amores da Curia, as queijadas de Águeda, o Folar de Vale de Ílhavo, entre muitos outros. Vai ainda haver espaço para a divulgação da oferta turística: enoturismo, turismo termal, hotelaria e restauração.
Este certame vai também ser palco de três provas comentadas de vinhos (informação abaixo) e de dois jantares temáticos harmonizados com vinhos e espumantes da região. e comentados pelo crítico gastronómico Fernando Melo. A abrir as hostes, o primeiro jantar é dedicado aos ‘Sabores do Mar’ e é da autoria d’O Rei dos Leitões (eleito pela Revista de Vinhos como o Melhor Restaurante de Cozinha Tradicional em 2013), embora servido no restaurante do Velódromo de Sangalhos. No mesmo espaço, mas no dia seguinte, é a vez do restaurante Mugasa dar cartas nos ‘Sabores da Terra’; o famoso e delicioso leitão da Bairrada não vai faltar!
A entrada na feira é gratuita, sendo que a prova de vinhos implica a aquisição de um copo – no valor de 3 euros ou de 2 euros para quem apresentar convite no acto da compra – com oferta de porta-copo. Os horários variam consoante os dias: das 17h00 às 22h00 na sexta-feira, dia 3; das 15h00 às 22h00 no Sábado, dia 4; e entre as 15h00 e as 20h00 no Domingo, dia 5.

Prova de vinhos míticos: “Os Bairrada que fizeram história – 1985 a 2011”

A monumentalidade e raça dos vinhos da Bairrada vai estar “à prova” no EVSB, com destaque para uma prova inédita – e já esgotada –, que se vai realizar no Sábado, dia 04, às 18h00, no Museu do Vinho Bairrada: são treze os escolhidos de entre os melhores vinhos feitos na região, entre as colheitas de 1985 e 2011. Néctares com história e estórias para contar, que vão surpreender pela sua autenticidade, carácter e identidade; e, no caso dos mais antigos, pela longevidade.
A prova ‘Os Bairrada que fizeram história – 1985 a 2011’ vai ser comentada pelo crítico e director da Revista de Vinhos, Luís Ramos Lopes, que selecionou um conjunto de vinhos raros e grandiosos, como os brancos ‘Frei João 1988’ e ‘Campolargo 2011’ (distinguido recentemente como o melhor branco no International Wine Challenge), ou os tintos ‘Sidónio de Sousa 1985’, ‘Casa de Saima Garrafeira 1990’, ‘Quinta das Bágeiras Garrafeira 1995’ e ‘Quinta do Ribeirinho Pé Franco 2011’, entre muitos outros de idêntico gabarito. Uma mostra de vinhos complexos – declaradamente com perfil fresco, equilibrado e elegante – e muito prazerosos, sobretudo à mesa, onde revelam elevado potencial gastronómico.
Estão ainda agendadas mais duas provas: ‘Bairrada de Excelência | Espumantes’ (sexta-feira às 18h00) e ‘Bairrada de Excelência | Brancos e Tintos’ (Domingo às 16h00), comentadas pelos críticos da Revista de Vinhos João Paulo Martins e Nuno Oliveira Garcia, respectivamente.

Mais de 100 vinhos postos à prova no ‘Concurso de Vinhos e Espumantes Bairrada’

Em paralelo ao evento, vai ter lugar a 4.ª edição do ‘Concurso de Vinhos e Espumantes Bairrada’, que vai por à prova de cerca de 20 jurados – entre críticos, jornalistas, escanções e comerciantes de vinho – mais de 100 vinhos, todos eles certificados pela Comissão Vitivinícola da Bairrada. Entre as categorias mais comuns, destaque para aquela que vai eleger o ‘Melhor Espumante de Baga’, a casta bandeira da região, que se destaca pela originalidade e versatilidade para produzir grandes vinhos tintos e frescos espumantes brancos e rosés.
As uvas que dão origem aos vinhos (DO – Denominação de Origem) Bairrada provêm de terrenos de argila, calcário e areia. A proximidade do mar oferece-lhes um clima Atlântico, com temperaturas moderadas, e as suaves colinas que caracterizam a região possibilitam diferentes tipos de exposição solar. Um blend perfeito para vinhos com um estilo muito próprio, uma personalidade fresca, vivaz e consistente. Os especialistas dizem que “beber um Bairrada é como colocar uma pedra de calcário na boca, tal é a frescura deixada por este vinho”.

INFORMAÇÕES ÚTEIS

Local: Centro de Alto Rendimento de Anadia – Velódromo Nacional | Rua Ivo Neves, 405 – Sangalhos
Data: 03 a 05 de Outubro
Horários: 17h00 às 22h00 (dia 03); 15h00 às 22h00 (dia 4); 15h00 às 20h00 (dia 05)
Entrada: gratuita
Copo: compra obrigatória para prova de vinhos | € 3,00 ou € 2,00 (com convite), com oferta de porta-copo

PROGRAMA

SEXTA-FEIRA | 03 OUTUBRO
17h00 Inauguração do ‘Encontro com o Vinho e Sabores – Bairrada 2014’ | Abertura da Feira
com a presença de Assunção Cristas, Ministra da Agricultura e do Mar
18h00 Prova de Vinhos ‘Bairrada de Excelência | Espumantes’
comentada pelo crítico João Paulo Martins (no Velódromo)
19h30 Entrega de Prémios do ‘Concurso de Vinhos e Espumantes Bairrada’ – por Assunção Cristas
20h00 Jantar Temático ‘Sabores do Mar’ pelo restaurante Rei dos Leitões
harmonizado com Espumantes e Vinhos da Bairrada pelo crítico Fernando Melo (no Velódromo)
22h00 Encerramento da Feira

SÁBADO | 04 OUTUBRO
15h00 Abertura da Feira
18h00 Prova de Vinhos ‘Os Bairrada Que Fizeram História – 1985 a 2011’
comentada pelo crítico Luís Lopes (no Museu do Vinho da Bairrada)
20h00 Jantar Temático ‘Sabores da Terra’ pelo restaurante Mugasa
harmonizado com Espumantes e Vinhos da Bairrada pelo crítico Fernando Melo (no Velódromo)
22h00 Encerramento da Feira

DOMINGO | 05 OUTUBRO
15h00 Abertura da Feira
16h00 Prova de Vinhos ‘Bairrada de Excelência | Brancos e Tintos’
comentada pelo crítico Nuno Oliveira Garcia (no Velódromo)
20h00 Encerramento da Feira

Posted in Águeda, Anadia, Aveiro, Cantanhede, Ílhavo, Mealhada, Por Terras da Bairrada, Região, Sangalhos, Vagos0 Comentários

Ílhavo: Master Class Fitness, domingo, no Jardim Oudinot

A Câmara Municipal de Ílhavo vai realizar no próximo domingo, dia 28 de setembro, uma Master Class de Fitness, com início às 10h, no Jardim Oudinot, Gafanha da Nazaré.
Esta ação marcará o arranque da edição 2014/2015 do Programa Municipal Desporto para Todos, tendo como objetivo divulgar as suas atividades, bem com assinalar o Dia Mundial do Coração, sensibilizando todas as pessoas para o quão extraordinário o seu coração é, dando-lhe especial atenção.
O Programa Municipal Desporto para Todos visa promover a alteração dos hábitos de vida sedentários e contribuir para uma vida mais ativa dos munícipes, através da realização de caminhadas, corridas, hidroginástica, aulas de grupo, entre outras. Estas serão algumas das atividades que integrarão, de forma regular, o programa que a Câmara Municipal de Ílhavo vai voltar a disponibilizar, de forma gratuita, para toda a população, fidelizando-a para a prática regular de atividade física, num ambiente agradável e descontraído, todas as quartas, das 19h às 20h, e sempre no último domingo do mês.
Toda a informação das atividades estará devidamente assinalada na agenda do programa, brevemente disponível nos edifícios municipais e no site da Câmara Municipal de Ílhavo.
Fica desde já o desafio dirigido a todos, muito em especial a àqueles que pretendam iniciar a prática regular de atividade física, de forma saudável, devidamente enquadrada por profissionais de Educação Física competentes e por espaços adequados à prática desportiva, num excelente ambiente de convívio, contribuindo assim para uma oportunidade organizada de exercício físico, que serve para cultivar um corpo e uma mente saudáveis e prevenir de doenças.

Posted in Ílhavo, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Poluição do ar em Aveiro, Ílhavo e Estarreja leva Comissão Europeia a advertir Portugal

Portugal não está a proteger os cidadãos da poluição causada pelas «poeiras finas» (PM10). As partículas de PM10 provêm das emissões da indústria, do tráfego e do aquecimento doméstico e podem causar asma, problemas cardiovasculares, cancro do pulmão e morte prematura. Por força da legislação da UE, os Estados‑Membros devem limitar a exposição dos cidadãos a estas partículas.

Os cidadãos de alguns concelhos de Lisboa, Porto, Aveiro/Ílhavo e Estarreja têm sido continuamente ou quase continuamente expostos a níveis nocivos de PM10 desde 2005, com base nos mais recentes relatórios relativos a 2012. A Comissão Europeia entende que se impunham medidas desde 2005 para proteger a saúde dos cidadãos e pede a Portugal que atue com visão de futuro, celeridade e eficácia, para que o período de incumprimento seja o mais breve possível. A ação de hoje, um parecer fundamentado, segue‑se a uma notificação por incumprimento enviada em novembro de 2013.

O Tribunal de Justiça da UE já se tinha pronunciado contra Portugal em novembro de 2012 devido aos níveis excessivamente elevados de PM10 em Lisboa e no Porto, no período entre 2005 e 2007. Se Portugal não tomar as medidas necessárias, a Comissão pode instar novamente o Tribunal de Justiça da UE, possivelmente solicitando a aplicação de coimas.

Posted in Aveiro, Ílhavo, Região0 Comentários

À conversa: “Bacalhau é o principal valor histórico e cultural do município de Ílhavo”

À conversa: “Bacalhau é o principal valor histórico e cultural do município de Ílhavo”

O Jardim Oudinot, na Gafanha da Nazaré, recebe, de 13 a 17 de agosto, mais uma edição do Festival
do Bacalhau.
Em entrevista, o vereador da autarquia ilhavense, Paulo Costa, revela as muitas novidades da presente edição que apelida de “estimulante desafio”, assim como dá a conhecer a vasta e aliciante programação transversal a vários públicos.
Garantir a longevidade e sustentabilidade, aumentando a notoriedade e a conquista de novos públicos, são alguns dos objetivos desta edição.

O Festival do Bacalhau decorre, este ano, de 13 a 17 de agosto, no Jardim Oudinot. Quais são as expetativas da organização em relação à presente edição?
As expetativas são muito elevadas, atendendo não só ao enorme sucesso que o Festival tem tido desde a sua primeira edição, o que torna cada nova edição um grande e muito estimulante desafio, mas também ao facto de este ano apresentar alterações muito significativas, visíveis ao público, sobretudo ao nível da organização do espaço e do programa.
Podemos afirmar que o Festival do Bacalhau entra, este ano, numa nova fase da sua vida, procurando, não obstante o sucesso que tem tido, alcançar novos e importantes objetivos, que lhe irão seguramente permitir obter ainda mais sucesso, longevidade e sustentabilidade. Assim, mantendo a sua estrutura base e sem aumentar o seu custo para a Câmara Municipal, o Festival pretende reforçar a sua dimensão cultural, aumentar a sua notoriedade nacional mas também ibérica, conquistar novos públicos e aumentar o seu impacto positivo na economia local.

Qual o número de visitantes que gostariam de atingir?
Os números do ano passado apontam para cerca de 200 mil visitantes. Não estamos demasiado focados nestes números, mas naturalmente que, em termos de público, pretendemos que o Festival mantenha a sua notável capacidade de atração, mas ao mesmo tempo garantindo que quem o visita, o faz com a necessária tranquilidade, segurança e qualidade. Iremos, este ano, pela primeira vez, realizar um estudo de públicos que nos irá permitir conhecer quem nos visita, de onde vem, como teve conhecimento do evento, qual a sua opinião sobre o mesmo, etc., o que constituirá uma excelente ferramenta para edições futuras.

O que motiva a Câmara Municipal, em conjunto com a Confraria Gastronómica do Bacalhau, a apostar neste evento?
O Festival do Bacalhau tal como o conhecemos surgiu em 2008, substituindo as Tasquinhas do Bacalhau, que se realizavam há alguns anos, mas cujo modelo não lhes permitia crescer, quer em dimensão, quer em notoriedade e diferenciação. A criação desta iniciativa teve como principais objetivos a divulgação daquele que é o principal valor histórico e cultural do município de Ílhavo, o bacalhau, contribuindo assim para a sua promoção, sobretudo como destino turístico de elevado interesse, assim como contribuir para a dinamização da economia local, seja ao nível do setor turístico e do comércio de uma forma geral, mas também para a sustentabilidade económica das muitas Associações parceiras deste evento, que têm nele uma fundamental fonte de receita para a sua atividade regular.

No seu entendimento, que fatores contribuíram para a fama alcançada por esta iniciativa em apenas seis anos?
Considero que o segredo do sucesso desta iniciativa se deve, sobretudo à qualidade global que o Festival apresenta desde o seu início, fruto do trabalho quer da organização, quer da grande rede de parceiros, inexcedíveis na sua dedicação, na sua motivação e na sua exigência, ao facto de estarmos a falar de bacalhau, o prato nacional por excelência, à beleza do Jardim Oudinot, que lhe dá o enquadramento perfeito, marcado pela presença da Ria de Aveiro e do Navio Museu Santo André, e por se realizar no município de Ílhavo, mais precisamente na Gafanha da Nazaré, coração de toda a epopeia do bacalhau no nosso país, a que habitualmente chamamos Faina Maior. Nenhum outro Festival do Bacalhau em Portugal, e mesmo no mundo, conseguirá juntar todos estes ingredientes.

O Festival está integrado nas Festas do Município “Mar Agosto”. Qual o balanço desta ação?
O Mar Agosto reúne um conjunto de iniciativas que decorrem durante o mês de agosto, mês de férias por excelência, e durante o qual somos visitados diariamente por milhares de pessoas, que procuram sobretudo as praias da Barra e da Costa Nova.
Podemos, no fundo, dizer que agrupa as iniciativas com maior potencial turístico, de forma a melhor as divulgar junto desses milhares de pessoas e assim contribuir para o aumento da atratividade do município de Ílhavo, no qual o turismo assume uma relevante importância para a sua economia. Da edição deste ano destaco o Ria A Gosto – 8.º Festival de Marisco, que decorreu com grande sucesso na Costa Nova, de 31 de julho a 3 de agosto, o 77.º aniversário do Museu Marítimo de Ílhavo, de 8 e 9 de agosto, o Festival do Bacalhau de 13 a 17 de agosto e o Ílhavo Miss Sumol Cup 2014, Campeonato Europeu de Bodyboard Feminino e Campeonato Nacional de Surf Feminino, que irá decorrer na Costa Nova de 29 de agosto a 2 de setembro, e que fecha a edição deste ano do Mar Agosto – Festas do Município de Ílhavo. Para o ano voltaremos com mais novidades.

Atualmente qual a importância da indústria do bacalhau para o setor económico do município?
A indústria do bacalhau assume, ainda hoje, uma relevância muito grande na economia local, empregando centenas de pessoas, não obstante, como todos sabemos, o número de navios bacalhoeiros ter decrescido muito comparativamente como há por exemplo duas décadas atrás. Para além disso, Ílhavo tem esta característica única de possuir relevante atividade de pesca lagunar, costeira e longínqua, o que significa que o mar constitui de facto o ganha pão de muitas e muitas famílias.

O Festival do Bacalhau é uma marca já consolidada ou ainda há muito para fazer?
As duas afirmações são verdadeiras. Se por um lado é já hoje uma marca forte e consolidada, a nossa ambição é torna-la ainda mais forte e conhecida sobretudo além fronteiras, de forma a contribuir para uma maior notoriedade do Município de Ílhavo e da região, com todas as vantagens que daí advêm.

Quantas toneladas de bacalhau e seus derivados prevê que sejam servidos?
Segundo os números de 2013, nessa edição do Festival foram consumidas cerca de 12 toneladas de bacalhau e derivados e servidas 28.500 refeições. O nosso objetivo, assim como das Associações parceiras, será ter estes números como horizonte, e, naturalmente, ultrapassa-los.

O programa de 2014 integra tasquinhas, concursos, provas e showcooking. Pode falar-nos de cada uma dessas iniciativas?
É impossível escrever em tão poucas linhas tudo aquilo que constitui o programa do Festival do Bacalhau 2014. Aconselho, por isso, a consulta do programa completo que se encontra no site da Câmara Municipal de Ílhavo na Internet. Ainda assim, poderei adiantar que, naquilo que mais diretamente diz respeito à gastronomia, iremos ter como habitualmente dez espaços de restauração geridos por dez associações, cujo bacalhau será fornecido desta vez por dez empresas de bacalhau do município de Ílhavo, o que constitui uma das grandes novidades deste ano e, na minha opinião, uma das mais relevantes, pois passa a existir um envolvimento muito maior do sector no festival, seguramente com efeitos positivos ao nível da qualidade final das refeições servidas.
Existirão ainda dois espaços onde se irá servir o delicioso pão de Vale de Ílhavo, e dois bares igualmente geridos por Associações, instalados junto a um novo palco, para além de um bar gerido pela Rota da Bairrada, um dos novos parceiros do evento, onde se encontrarão alguns dos melhores vinhos e espumantes da Região da Bairrada. No Pavilhão Terra e Mar irão acontecer de forma constante um conjunto de iniciativas, das quais se destacam degustações, provas de vinhos, apresentações, conversas e showcooking por vários chefs.

Quais as novidades para esta edição?
A edição deste ano apresenta profundas alterações quer na organização do espaço, quer no programa.
No que diz respeito ao espaço, a nova ocupação irá essencialmente tirar melhor partido de todo o potencial do Jardim Oudinot. O programa passa a contemplar mais de uma centena de atividades, que irão acontecer ao longo de todo o dia, destinadas a todos os públicos. Iremos ter concertos nos dois palcos e no porão do Navio Museu Santo André, dos quais destaco Mickael Carreira, Gisela João, Rita Guerra, Herman José e Os Aurora, para além de outros nomes, atividades desportivas (aulas de Fitness, mini maratona, pedalada solidária, corrida mais louca da ria , etc.), atividades para crianças e jovens no Cais das Brincadeiras (Festa do Livro, Hora do Conto, Ateliês, Teatro de Marionetas), visitas encenadas ao Navio Museu Santo André, exposições, animação de rua, piqueniques, etc., etc.

Quais os horários da edição de 2014? As entradas têm sido gratuitas. Mantém-se desta forma?
As iniciativas irão decorrer ao longo de todo o dia nos vários pontos do recinto, começando normalmente cerca das 10h, com exceção naturalmente de quarta-feira, dia da abertura do Festival, que irá acontecer às 17h30.
As refeições irão ser servidas entre as 12h e as 15h e entre as 19h e as 23h.
A entrada no Jardim Oudinot é gratuita.

Posted in Ílhavo, Por Terras da Bairrada, Região0 Comentários

SFImobiliaria

Pergunta da semana

Portugueses praticam cada vez mais exercício ao ar livre. É o seu caso?

View Results

Loading ... Loading ...
Newsletter Powered By : XYZScripts.com