Recortes.pt Leia no Recortes.pt

Tag Archive | "escolas"

Anadia: Assembleia de Alunos muito participada


Nove escolas do 1.º ciclo do ensino básico do concelho de Anadia enviaram os seus representantes à reunião da Assembleia dos Alunos, promovida pela Câmara Municipal, no dia 18 de março.
Realizada no Salão Nobre dos Paços do Município, esta assembleia foi dirigida aos alunos das redes pública e privada.
Uma iniciativa que junta os representantes dos estabelecimentos de ensino que, previamente, efetuaram a análise de um dos vários temas propostos pela Câmara Municipal.
Nesta 8.ª edição, foram apresentados e discutidos trabalhos relacionados com as temáticas “Anadia, Capital do Espumante”, “Anadia na História e no Mundo”, e “Centenário da Primeira Guerra Mundial”, destacadas pela autarquia no seu plano de ação cultural para 2015.
Depois de uma manhã passada na Biblioteca Municipal de Anadia e do almoço no Centro Escolar de Arcos, os representantes das escolas foram recebidos nos Paços do Município.
A reunião da assembleia teve início com a apresentação do trabalho do Centro Escolar de Arcos, dedicado a Anadia, seguindo-se as EB 1 da Poutena e da Moita, que abordaram a “I Guerra Mundial”. O Centro Escolar de Sangalhos deu a conhecer as “Caves Aliança – 80 anos de história”, enquanto a EB1 de Vilarinho Bairro destinou o seu tempo à “Bairrada, uma história conturbada”.
O tema do espumante regressou à sessão com os contributos da EB 1 de Tamengos, do Centro Escolar de Avelãs de Cima /Avelãs de Caminho e da EB 1 do Chãozinho, que apresentaram, respetivamente, “O espumante visto pelas crianças”, “Anadia, Capital do Espumante” e “Espumante – Adega do Eng.º Luís Pato”.
O espumante, ex-libris de Anadia, foi também o tema escolhido pelo Colégio de Nossa Senhora da Assunção, a quem coube encerrar as apresentações.
Posteriormente, tomaram assento na mesa a presidente da Câmara Municipal de Anadia, Maria Teresa Cardoso, e os representantes do Agrupamento de Escolas de Anadia e do Colégio de Nossa Senhora da Assunção, Jorge Humberto e Idalina Faneca, que se dirigiram aos alunos e docentes, agradecendo e enaltecendo o trabalho desenvolvido nas escolas e os resultados partilhados na assembleia.
No final, tempo ainda para a entrega de lembranças e certificados aos representantes das escolas participantes, e a oportunidade para apreciar os trabalhos do “Concurso Escolar José Luciano de Castro”, em exposição no hall do piso superior dos Paços do Município.

Posted in Anadia, Por Terras da BairradaComments (0)

Vil. Bairro: Simulacro de incêndio na EB 2/3 testa evacuação e eficácia dos meios de socorro


Não se registaram feridos e o incêndio que deflagrou na cozinha da EB 2/3 de Vilarinho do Bairro, no passada dia 18, cerca das 15h, foi rapidamente debelado, ainda que tenha obrigado à evacuação da escola. Tudo não passou de um simulacro, mas de grande utilidade para testar o plano de evacuação daquele estabelecimento de ensino e a eficácia dos meios de socorro.
Realizado no âmbito do projeto “Ser Protegido”, promovido pela UCC Anadia e integrado no Projeto de Educação para a Saúde do Agrupamento de Escolas de Anadia, o simulacro envolveu 250 alunos, 23 professores e 13 funcionários daquela escola, bombeiros da corporação anadiense e GNR de Anadia.
O simulacro encerrou um ciclo de ações de sensibilização realizadas ao longo do ano destinadas aos alunos, encarregados de educação, professores e restante comunidade. Uma iniciativa que no ano passado testou também o plano de evacuação dos Centros Escolares de Arcos e de Paredes do Bairro, pretendendo-se, no próximo ano, abranger outros centros escolares de Anadia.
No final do simulacro, Silvana Marques, coordenadora da Unidade de Cuidados na Comunidade de Anadia, avançou que são iniciativas como esta que ajudam a “desenvolver procedimentos de planeamento, de coordenação e de conduta que melhorem as condições de segurança dos alunos e professores em situação de emergência impostas por evacuação urgente da escola”. Por outro lado, através da mobilização dos meios de socorro, estes simulacros ajudam a avaliar os riscos e a evolução da situação.
Segundo a comandante dos Bombeiros Voluntários, Ana Matias, o tempo de evacuação foi conseguido num tempo razoavelmente bom, havendo necessidade de melhorar os tempos de contagem das pessoas evacuadas. Por isso, em termos gerais, o balanço do simulacro é positivo, até porque as falhas detetadas servem precisamente para aperfeiçoar o trabalho futuro da escola. Estiveram envolvidos o Agrupamentos de Escolas de Anadia, UCC Anadia, Bombeiros Voluntários de Anadia e GNR- Escola Segura.

Catarina Cerca

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada, Vilarinho do BairroComments (0)

Anadia: Está aí mais uma edição das Férias Desportivas da Páscoa


As “Férias Desportivas e Culturais – Páscoa 2015” é um programa organizado e promovido pela Câmara Municipal de Anadia com o objetivo de ocupar, de forma salutar e enriquecedora, as férias de crianças e jovens com idades compreendidas entre os 6 e os 14 anos.
O programa desenrolar-se-á em dois períodos – de 23 a 27 de março e de 30 de março a 2 de abril – e o programa diário terá início pelas 8h30 e terminus pelas 18h30. As atividades serão desenvolvidas em Anadia, no Complexo Desportivo, na Biblioteca Municipal, no Museu do Vinho Bairrada, no Cineteatro, no Ecoparque e no Parque Urbano, e ainda no Centro de Alto Rendimento de Anadia/Velódromo Nacional, em Sangalhos.
Como habitualmente, o programa contemplará as áreas do desporto (andebol, badminton, basquetebol, fitness, futebol, ginástica, hidroginástica, jogos aquáticos, jogos tradicionais, judo, natação, tag rugby e voleibol), ambiente, cultura, património cultural, multimédia, expressão artística e outros domínios de relevante interesse para as crianças e jovens.
Os principais objetivos deste programa passam pela criação de oportunidades para que as crianças e os jovens residentes no concelho de Anadia experimentem um conjunto de modalidades desportivas e de atividades de âmbito sociocultural, sensibilizando-os para a continuidade da sua prática e para a transmissão de valores coincidentes com uma forma de vida saudável. Pretende-se ainda promover a formação integral das crianças e jovens, bem como reforçar os laços de amizade e intercâmbio, o conhecimento do meio e da realidade e fomentar a cooperação e o trabalho de equipa, e colmatar a crescente necessidade dos pais e encarregados de educação em arranjar contextos de ocupação adequados, para a frequência dos seus educandos, durante a interrupção das atividades escolares. Será fornecido almoço a todos os participantes, mas estes devem trazer o lanche para os períodos da manhã e da tarde. A primeira semana tem um custo de 25 euros e de 20 euros para a segunda semana.

Posted in Anadia, Por Terras da BairradaComments (0)

Anadia: Hoje são conhecidos os vencedores do concurso escolar José Luciano de Castro


Os trabalhos escolares realizados no âmbito do Concurso Escolar José Luciano de Castro, realizados por alunos do 3.º Ciclo do Ensino Básico (CEB) e do Ensino Secundário dos estabelecimentos de ensino do concelho de Anadia, vão ficar patentes nos Paços do Município de Anadia até ao próximo dia 27 de março, podendo a exposição ser visitada de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 13h e das 14h às 17h30.
O anúncio dos vencedores este Concurso Escolar, promovido pela Câmara Municipal de Anadia, terá lugar mais logo, pelas 17h, pelo que na próxima edição incluiremos uma reportagem completa sobre esta iniciativa.
Este concurso integrou o conjunto de iniciativas que a Câmara Municipal de Anadia tem vindo a organizar a propósito do centenário da morte do conselheiro, com o intuito de dar a conhecer a figura de José Luciano de Castro, bem como de estimular a curiosidade em torno da ação do estadista e da época histórica em que viveu (1834-1914).
Recorde-se que a autarquia promoveu, desde 2013, cerimónias de homenagem, exposições, edições, e, mais recentemente, um colóquio que reuniu diversos especialistas.
O certame, que decorreu entre 6 de outubro de 2014 e 20 de fevereiro do corrente ano, destinou-se a alunos do 3.º Ciclo do Ensino Básico (CEB) e do Ensino Secundário dos estabelecimentos de ensino do concelho de Anadia.
Nos termos do regulamento, os alunos poderiam concorrer em quatro secções: artes visuais (produção multimédia e projetos fotográficos), escultura e pintura, artes performativas (dança e música) e produções literárias (géneros narrativo e lírico), e cada estabelecimento de ensino teria a possibilidade de apresentar, por cada nível de ensino, um máximo de 10 trabalhos (individuais ou coletivos) em cada uma das referidas secções.

O mesmo documento previa ainda a atribuição de três prémios de 100 euros aos três melhores trabalhos apresentados em cada secção e por categoria, ou seja, um total de 24 prémios de 100 euros cada.

Posted in Anadia, Por Terras da BairradaComments (0)

Anadia: Ausência do Presidente da República no “Centro Escolar das Avelãs” causa mal-estar


As populações das freguesias de Avelãs de Cima e de Avelãs de Caminho não viram com bons olhos o facto do presidente da República se ter deslocado a Sangalhos, para inaugurar o novo Centro Escolar daquela freguesia e não ter visitado/inaugurado o Centro Escolar que serve aquelas duas freguesias e que dista não mais do que uma dúzia de quilómetros de Sangalhos.
Na última assembleia municipal, realizada na tarde do dia 27 de fevereiro, os autarcas César Andrade, de Avelãs de Caminho e Manuel Veiga, de Avelãs de Cima e o deputado José Carvalho, todos eleitos pelo PSD, foram as vozes que se insurgiram contra o que dizem ter sido uma escolha política da Câmara Municipal.
Foi no dia 18 de fevereiro que Aníbal Cavaco Silva, numa breve visita ao concelho, visitou o CAR – Centro de Alto Rendimento – Velódromo Nacional e inaugurou o novo Centro Escolar da freguesia de Sangalhos, localizado paredes meias com o CAR.
Agora, autarcas e deputado do PSD exigiram explicações da presidente de Câmara, para o facto do “Centro Escolar das Avelãs” ter sido deixado de fora, quando este equipamento – que já se encontra em pleno funcionamento – está também por inaugurar. Por isso, fazem uma leitura política da mesma.
Aliás, o autarca de Avelãs de Caminho acusou o executivo de Teresa Cardoso de alimentar divisões entre eleitos: “a presidente disse que éramos todos iguais, mas para a Câmara uns são filhos, outros são enteados”, disse. A seu ver, “igualdade não houve” e deu como exemplos o lançamento da 1.ª pedra do Centro Escolar de Avelãs de Cima/Avelãs de Caminho que não teve pompa nem circunstância e sobre o qual nunca terá sido convidado para ver o projeto.
Também o deputado José Carvalho, do PSD, não deixou de fazer uma leitura política da situação: “a freguesia do Sangalhos é do MIAP, as de Avelãs de Cima e de Caminho são do PSD, logo está encontrada a razão para a inauguração do Centro Escolar de Sangalhos e não o de Avelãs de Cima/Avelãs de Caminho”, acusando ainda Teresa Cardoso de estar a “passar a responsabilidade da inauguração para o presidente da República”. Mais contido, o autarca Manuel Veiga, de Avelãs de Cima, referiu que o seu executivo “aceitou a decisão política da Câmara Municipal de não inaugurar o Centro Escolar até à presente data”, contudo, deixou a nota de que “o assunto irá agora à sua Assembleia de Freguesia, para que esta se manifeste sobre a matéria”.
Na ocasião, a edil Teresa Cardoso explicou que o convite endereçado à presidência da República era inicialmente um programa mais vasto, mas que a Câmara Municipal teve de se adaptar ao programa e decisão tomada pela presidência da República. Teresa Cardoso confirmou ainda que na proposta estava incluído o “Centro Escolar das Avelãs” mas que a presidência terá imposto um programa “que tivemos de aceitar”, mediante “o tempo disponível que o senhor presidente tinha para estar no nosso município”, embora “tudo tenha feito para que o presidente estivesse 6 a 8 horas no concelho”. Por outro lado, deixou bem claro não fazer qualquer distinção entre Centros Escolares: “para mim os Centros Escolares são do concelho de Anadia e são de todos. Não faço distinções dessas”, avançou, sublinhando que “o Centro Escolar de Avelãs de Cima/Avelãs de Caminho será inaugurado “assim que for oportuno”. Uma inauguração que deverá acontecer até ao final do presente ano letivo e que contará com a sua presença, dos presidentes das Juntas de Freguesia e membros da Assembleia Municipal.
Catarina Cerca

Posted in Anadia, Por Terras da BairradaComments (0)

Anadia: Que destino dar às escolas desativadas


Que destino dar às escolas do 1.º ciclo do ensino básico desativadas pela abertura nos novos Centros Escolares? Esta foi uma das questões que o vereador do PSD, José Manuel Ribeiro, colocou na última reunião de câmara, realizada no passado dia 28 de janeiro.
De facto, com a abertura de novos e modernos Centros Escolares, são várias as escolas do 1.º ciclo do ensino básico que estão a ser desativadas. Assim aconteceu com a abertura do Centro Escolar de Arcos, depois com a abertura do Centro Escolar de Paredes do Bairro e mais recentemente com a abertura do Centro Escolar de Avelãs de Cima/Avelãs de Caminho.
O vereador, sublinhando que no passado este tipo de equipamentos tem sido cedido a associações e coletividades, questionou agora a edil Teresa Cardoso sobre o destino que a presidente se propõe dar àqueles espaços: se irá manter essa cedência, ou alugar, ou se tem outras soluções.
Recorde-se que em breve estarão também nesta situação as escolas do 1.º CEB da freguesia de Sangalhos (Fogueira, Pista, Cruzeiro), já que a abertura do novo Centro Escolar de Sangalhos está prevista para o dia 19 de fevereiro, logo a seguir à interrupção para as mini-férias do Carnaval.
Na ocasião, a edil Teresa Cardoso avançou que o assunto está em análise nomeadamente com os presidentes de Junta de Freguesia e que, quando for oportuno, o tema virá a uma reunião de executivo.

CC

Posted in Anadia, Por Terras da BairradaComments (0)

Sindicatos nas escolas alertam para efeitos da Municipalização


Dirigentes sindicais visitaram, na penúltima quarta e quinta-feira, as escolas de Águeda e Oliveira do Bairro (escolhidas pelo Governo para serem municipalizadas a título experimental), para mobilizar os professores contra a municipalização da educação. Enquanto isso, as Câmaras continuam o processo de discussão de competências. Em Oliveira do Bairro, a autarquia, que “tem sido reconhecida como um território educativo”, continua empenhada em assumir a municipalização do ensino.
A ação, promovida pelo Sindicato de professores da Região Centro (SPRC), pretendeu sensibilizar e mobilizar os professores contra a municipalização da educação, procurando “esclarecer in loco” os colegas e distribuindo uma petição e um postal para tomada de posição.
O SPRC justifica a ação nas escolas dos dois concelhos, porque Águeda e Oliveira do Bairro estão na “lista” dos escolhidos pelo governo para lançar “experimentalmente o processo de municipalização” da educação.
“A preparação desta iniciativa, conjunta do governo com as autarquias, está a ser feita no mais absoluto secretismo, mas os documentos que vão sendo conhecidos, designadamente a minuta dos contratos a celebrar, revelam quanto negativo e negro poderá ser o futuro da escola pública”, considera aquele sindicato.
Para o SPRC, a municipalização da educação “visa reduzir a despesa com o sistema de ensino, com ganhos partilhados entre câmaras municipais e Ministério da Educação e Ciência, o que poderá levar ao encerramento de escolas, de áreas formativas e ao desemprego de muitos docentes”. a encontrar soluções que garantam as melhores condições possíveis para toda a comunidade educativa, num quadro de responsabilidade e parceria com todas as entidades da área da Educação”, refere a mesma fonte.
Leia mais na versão digital do seu JB.

Posted in Oliveira do Bairro, Por Terras da BairradaComments (1)

Anadia: Corrida de carros de rolamentos regressa em junho


Anadia recebe, na encosta do Monte Crasto, no dia 3 de junho, a segunda edição da corrida “Anadia Schools’ Carts Race”, uma competição de carrinhos de rolamentos, destinada a alunos das escolas de Anadia do 3.º Ciclo do Ensino Básico (3.º CEB) e do Ensino Secundário.
Dar uma nova vida aos tradicionais carrinhos de rolamentos é o objetivo desta prova que, ao mesmo tempo, procura proporcionar um espaço de convívio entre os jovens dos estabelecimentos de ensino do concelho e, ainda, promover a criatividade e a preservação do ambiente. Assim, o regulamento prevê, para além dos prémios destinados às equipas mais rápidas, prémios para os carros mais originais, que deverão ser construídos, sempre que possível, numa lógica de reciclagem, mediante a reutilização de materiais.
Para esta edição, foram escolhidos, como inspiração para a construção dos carros, os temas “Anadia, Capital do Espumante” e “Centenário da 1.ª Guerra Mundial”.
A “Anadia Schools Carts’ Race”- 2015 contempla duas categorias: os alunos do 3.º CEB enfrentar-se-ão na categoria A, enquanto os alunos do Ensino Secundário competirão na categoria B. Cada categoria disputará uma corrida subdividida em duas provas cronometradas – prova de “descida livre!” e prova “de obstáculos” – que decorrerá na Calçada do Monte Crasto, em Anadia.
As inscrições decorrerão de 26 de janeiro a 27 de fevereiro e a admissão das equipas será feita por ordem de inscrição, com um limite de 20 equipas em cada categoria. A prova será, assim, disputada por alunos do Agrupamento de Escolas de Anadia (Escola EB 2/3 de Anadia, Escola EB 2/3 de Vilarinho do Bairro e Escola Secundária de Anadia), da escola Viticultura e Enologia da Bairrada, do Colégio de Nossa Senhora de Assunção e dos Salesianos de Mogofores.

Posted in Anadia, Por Terras da BairradaComments (1)

Sangalhos: Única aluna do 4.º ano coloca Escola da Fogueira no top (público) do ranking


A Escola Básica do 1.º Ciclo da Fogueira, atualmente designada por Sangalhos D, alcançou o melhor lugar – das escolas públicas – no ranking nacional relativo aos exames do 4.º ano (Português e Matémática), no ano letivo 2013/2014.
No ranking geral do 1.º CEB agora conhecido, esta pequena escola surge em 3.º lugar. À sua frente estão apenas dois estabelecimentos de ensino privados, um de Lisboa e outro de Coimbra.
O insólito do caso prende-se com o facto de ter sido apenas uma aluna a realizar exames do 4.º ano naquela escola.
A pequena Matilde Marinho, de 9 anos, conseguiu esta proeza para a escola ao obter no exame de Português 90% (nível 5) e 87% (nível 4) a Matemática. O somatório dos dois exames atribui à escola uma média de 88,5%, catapultando-a para o 3.º lugar no ranking nacional, sendo a 1.ª das escolas públicas.

Professora orgulhosa. A professora Lúcia Silva dá aulas nesta pequena escola de aldeia vai para uns 15 anos e, com 33 anos de profissão, não poderia estar mais orgulhosa de uma aluna. “A Matilde é, desde o 1.º ano, uma menina muito atenta, aplicada, muito responsável”, recorda. Por isso, sempre acreditou nas suas capacidades e no facto dela conseguir tirar boas notas nos exames, embora os fatores nervosismo, ansiedade e medo, por vezes sejam verdadeiras “ratoeiras”, bloqueando os melhores alunos, tanto mais que foi a única aluna desta escola a ter de se deslocar para um Centro Escolar vizinho onde fez os exames, num ambiente que lhe era completamente desconhecido.
Habituada a trabalhar com grupos pequenos, no ano transato, a sala da professora Lúcia tinha um total de nove alunos (um aluno do 1.º ano, um do 2.º, seis do 3.º e uma aluna no 4.º ano).
Este ano, o panorama é semelhante. São sete alunos, mas distribuídos por apenas dois anos (2.º e 4.º ano).
Embora reconheça que estas turmas pequenas lhe têm permitido tirar notas muito jeitosas nos exames, sabe, melhor do que ninguém, que não é fácil estar numa escola agora de lugar único, com os quatro graus de ensino.
Como explicou a JB, “não é fácil planificar aulas diárias para diferentes graus de ensino, fazer fichas de trabalho, sumários, tudo diferente, consoante os anos”. E, depois, dentro de cada ano, avança existirem também alunos ou grupo de alunos que estão mais avançados ou mais atrasados. “Acabo por não estar a dar trabalho a dois anos mas a mais, consoante o estado de evolução/aprendizagem de cada criança”, admite a docente.
Recorda com saudade o tempo em que havia mais crianças, mais docentes. Hoje, são cada vez menos as crianças nesta escola condenada ao encerramento (talvez ainda este ano), quando abrir o novo Centro Escolar de Sangalhos. Uma situação que admite ter-se agravado com o encerramento do Jardim de Infância, localizado paredes meias com a Escola.

Sonha com a área da Saúde. Matilde Marinho é hoje aluna do 5.º ano na EB 2/3 Dr. Acácio de Azevedo, em Oliveira do Bairro. Aluna empenhada e trabalhadora, continua a tirar boas notas, apesar da mudança que se sabe ser enorme quando um aluno passa da primária para o segundo ciclo.
A Matemática e o Português continuam a ser matérias muito queridas para esta aluna e, recordando os dias em que fez os exames, diz que, apesar de terem corrido bem, não esperava tanto.
“Achei que podia ter boas notas, mas estava nervosa pois não conhecia ninguém na escola onde fiz os exames” e sublinha que as notas que alcançou mostram que, “embora estas pequenas escolas de aldeia sejam desvalorizadas, não lhes sendo dada grande importância, agora são obrigadas a reconhecer que basta uma pessoa para mudar tudo”. Foi o seu caso. Para os pais, Maria do Céu Marinho e Ramiro Marinho, esta foi uma muito agradável surpresa, motivo do maior orgulho.
Hoje, a Matilde diz estar completamente integrada no 2.º ciclo, ter muitos amigos e gostar muito da nova escola.
Catarina Cerca

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada, SangalhosComments (0)

Anadia: José Luciano de Castro homenageado em concurso escolar


No âmbito do programa de homenagem a José Luciano de Castro no centenário da sua morte, a Câmara Municipal de Anadia promove, até fevereiro de 2015, um concurso escolar destinado a divulgar a vida e a obra do estadista.
Esta iniciativa, que se destina a alunos do 3.º Ciclo do Ensino Básico (CEB) e do Ensino Secundário dos estabelecimentos de ensino do concelho de Anadia (Agrupamento de Escolas de Anadia, Colégio Nossa Senhora da Assunção, Escola de Viticultura e Enologia da Bairrada e Salesianos de São João Bosco de Mogofores), tem enquadramento no programa de atividades que a Câmara Municipal de Anadia tem vindo a realizar com o intuito de dar a conhecer a figura de José Luciano de Castro, estimulando a curiosidade em torno da ação do estadista, bem como da época histórica em que viveu (1834-1914).
São quatro as secções a concurso: artes visuais (produção multimédia e projetos fotográficos), escultura e pintura, artes performativas (dança e música) e produções literárias (géneros narrativo e lírico), podendo cada estabelecimento de ensino apresentar, por cada nível de ensino, um máximo de 10 trabalhos (individuais ou coletivos) em cada um das referidas secções.
O prazo para a entrega dos trabalhos decorre até 20 de fevereiro do próximo ano. O valor dos prémios a atribuir, ascende, no total, a 2.400 euros, estando prevista a atribuição de três prémios de 100 euros aos três melhores trabalhos apresentados em cada secção e por categoria, ou seja, um total de 24 prémios de 100 euros cada.
José Luciano de Castro nasceu em Oliveirinha (concelho de Aveiro) em 1834, mas foi em Anadia que casou e teve residência, tendo aqui falecido no dia 9 de março de 1914. Licenciado em Direito pela Universidade de Coimbra, destacou-se como jurisconsulto, jornalista e político. A homenagem prestada pelo Município de Anadia teve início em 2013 e prolonga-se até 2015, e contempla a edição de monografias, exposições, palestras, espetáculos, um ciclo de cinema, entre outros.

Posted in Anadia, Por Terras da BairradaComments (0)

SFImobiliaria

Pergunta da semana

Portugueses praticam cada vez mais exercício ao ar livre. É o seu caso?

View Results

Loading ... Loading ...
Newsletter Powered By : XYZScripts.com