O caudal do Rio da Serra, que atravessa Arcos, em Anadia, vai repleto de esgotos. A vice-presidente da Câmara Municipal de Anadia, Teresa Cardoso, diz desconhecer o que se passa, sublinhando, no entanto, que o problema não estará relacionado com um agricultor que, abusivamente, utilizou, na semana passada, as águas de uma das lagoas da Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) para regar os campos agrícolas.

Os moradores das imediações queixam-se dos maus cheiros e lamentam que “o Rio da Serra tenha sido transformado num caudal de esgotos”.

Teresa Cardoso, alertada pelo JB, prometeu que vai investigar o caso, dando a conhecer que, “na semana passada, os maus cheiros que se fizeram sentir estavam relacionados com a utilização abusiva da água de uma das lagoas para regar os campos agrícolas, o que originou a descompensação da Estação de Tratamentos, provocando maus cheiros”.
Referiu ainda que “o agricultor utilizou a lagoa que menos convinha. Neste caso, a primeira que recebe os esgotos”.

Situação anómala. Fernando Fernandes, autarca de Arcos, avançou tratar-se de uma situação completamente “anómala” já que a ETAR funciona sem problemas. Embora confirme que, na última semana, surgiu um problema de maus cheiros, admitiu que na sexta-feira a situação já era menos notada, até porque funcionários da autarquia permaneceram no local durante toda a semana, a acompanhar a evolução da situação.

PFC/OP/CC