Foram 14 as instituições de todo o país que responderam positivamente ao desafio lançado pela APPACDM de Anadia de, durante dois dias (24 e 25), divulgar as expressões artísticas de pessoas com deficiência, no Festival D’ARte 10.
Pelo palco do Cineteatro de Anadia passaram espectáculos de dança, teatro e música que proporcionaram aos presentes uma partilha de experiências, “despertando ainda a comunidade local para a importância da integração social da população com necessidades especiais”.
Madalena Cerveira, presidente da APPACDM de Anadia, destacou isso mesmo, na sessão de abertura, dizendo que este festival, que juntou utentes de 15 instituições (APPACDM de Anadia e congéneres de todo o país), “ambiciona envolver a sociedade nesta realidade, despertando o seu olhar para as capacidades e competências das pessoas com deficiência”.
“Estes dois dias de festival são um desafio ao talento destes jovens e também para nós, cuja sociedade rotulou de «normais», para que saibamos olhar para o cidadão com deficiência com nobreza e humildade e saibamos apreciar as suas qualidades”, acrescentaria Rosa Tomás, vereadora da Câmara Municipal de Anadia.
A sessão de abertura

, na sexta-feira, contou ainda com a presença da adjunta do Governador Civil de Aveiro, Liliana Ferreira, do vereador do PS da CM Anadia, Lino Pintado, de alguns presidentes de Juntas de Freguesia (ou representantes) dos concelhos de Anadia e Mealhada, entre outros.

Oriana Pataco
oriana@jb.pt