O cortejo da Santa Casa da Misericórdia de Oliveira do Bairro vai sair à rua no dia 8 de Dezembro próximo. Mantendo a tradição que sempre o caracterizou: alegria, cor e o “congregar boas vontades à volta de uma obra de solidariedade social”. Este ano é para angariar fundos para a Unidade de Cuidados Continuados.
Em Setembro de 1941, a Santa Casa efectuou o 1.º cortejo de oferendas. Nessa época em benefício do Hospital da Misericórdia, obra de grande importância para o concelho, pelo seu cariz e objectivo principal: prestar cuidados de saúde à população de Oliveira do Bairro. Passados 69 anos, a história repete-se, a 8 de Dezembro, e mais uma vez a favor de uma unidade de saúde.
O investimento financeiro para construir esta infra-estrutura é de aproximadamente 1.700.000 euros. Neste momento, o valor em falta para cumprir com os compromissos é de aproximadamente 700.000 euros.
“Este equipamento é de enorme importância para o concelho”, sublinha o Provedor José Carlos Soares. “A Mesa Administrativa vem, mais uma vez, apelar ao sentido de solidariedade de todos os oliveirenses e amigos para com esta obra social.” A população pode, desde já, colaborar no cortejo, cujo peditório já está a decorrer por todas as freguesias do concelho.

A obra

A Unidade de Cuidados Continuados (UCC) está a ser construída na Quinta da Lavandeira, tem cerca de 1.750m2 de área de construção. É um edifício de piso térreo e tem capacidade para 28 camas. Estará concluído no início de 2011 (Abril).
Com este equipamento, a Santa Casa volta ao sector que esteve na base da sua criação, a saúde. Assim, retoma os objectivos da sua fundação.
Esta Unidade tem como objectivo fundamental prestar cuidados a pessoas com doenças ou processos crónicos, que apresentam diferentes níveis de dependência e diversos graus de complexidade clínica.
Este equipamento terá a funcionar diversos serviços direccionados para a recuperação ou manutenção das funcionalidades e da autonomia dos clientes (fisioterapia, terapia ocupacional, …). Com vista à reintegração da pessoa internada ao seio familiar, este aspecto também não vai ser esquecido. “Após alta médica, estaremos sempre disponíveis a manter e prestar os serviços de proximidade à família”, acrescenta o Provedor A Santa Casa já desenvolve o Serviço de Apoio Domiciliário; Apoio Domiciliário Integrado, o Centro de Dia e o Lar, sempre numa perspectiva de melhoria da qualidade de vida.
Para apoio e reabilitação das pessoas internadas, a Santa Casa prevê a criação de 22 postos de trabalho no concelho.

A envolvente

O edifício está localizado num terreno com cerca de 30.000 m2, com uma envolvente composta por árvores de fruto, vinha, terrenos de cultivo e uma habitação.
“Neste espaço, queremos implementar o funcionamento do Centro Comunitário. Pretendemos, desta forma, revitalizar a Quinta da Lavandeira.” O Centro Comunitário surge como uma estrutura polivalente onde se desenvolverão serviços e actividades, de forma articulada, com vista à prevenção de problemas sociais e à definição de um projecto de desenvolvimento local, colectivamente assumido. Pretende-se desenvolver actividades de promoção e integração social de indivíduos e famílias em situação de disfunção sócio -económica.
Atendendo à tipologia de equipamento, esta unidade irá preencher uma grande lacuna existente no concelho de Oliveira do Bairro e no distrito de Aveiro e integrará a Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados (RNCCI).