Estudantes do ensino secundário e do superior vão ser desafiados a dar ideias para resolver a crise, através de um concurso nacional lançado pela Universidade de Aveiro, no âmbito das iniciativas do Centro Jacques Delors.

“A ideia é, por um lado desafiar os jovens a informarem-se mais sobre as causas e consequências da crise económica e financeira e, por outro, pensarem em algum tipo de soluções que podem ajudar a sair da situação, tendo em conta o seu contexto local”, explicou, ontem, à Lusa Celeste Varum, da Universidade de Aveiro.

O desafio é lançado aos alunos dos ensinos secundário e superior, através do concurso NOS@EUROPE e os vencedores ganham viagens a Bruxelas.

“No concurso solicitamos que pensem nas soluções à luz dos problemas que os afectam mais directamente. Uma vez que as equipas serão de diferentes regiões do país, pede-se que os concorrentes olhem para os problemas que lhes são mais próximos e apresentem algumas soluções, tendo em conta as potencialidades da sua região, as características das pessoas e o seu modo de vida”, afirmou.

A nível local a crise reflecte-se de forma diferente: há zonas em que o desemprego se pode traduzir em elevada criminalidade ou racismo e há zonas onde não é assim, em que o problema é a quebra do poder de compra, e o estímulo do espírito empreendedor e da regeneração de negócios poderá ser uma saída, descreve Celeste Varum.

O concurso envolve dois tipos de participantes: equipas compostas por quatro alunos e um professor das escolas secundárias, que participam com trabalhos em diversos formatos, e estudantes do ensino superior, que integram os júris de avaliação desses trabalhos.

Os participantes serão seleccionados através de um questionário de âmbito nacional respondido na página oficial do concurso (http://nos-at-europe.ua.pt) no dia 11 de Novembro de 2011.

“Pretende-se envolver a comunidade educativa de todo o país, incluindo Açores e Madeira”, afirma Celeste Varum.

O NOS@EUROPE é um concurso desenhado e implementado pela Universidade de Aveiro, através do Departamento de Economia, Gestão e Engenharia Industrial (DEGEI) e do Instituto de Engenharia Electrónica e Telemática de Aveiro (IEETA), no âmbito de uma iniciativa promovida pela Comissão Europeia, através do o Centro de Informação Europeia Jacques Delors, enquanto Organismo Intermediário, no quadro da Parceria de Gestão estabelecida entre o Governo Português e a Comissão Europeia.