O Secretário de Estado da Administração Patrimonial e de Equipamentos, do Ministério da Justiça, Fernando Santo, elogiou, no dia 7 de fevereiro, o trabalho desenvolvido pela Fundação Mata do Buçaco, que acolhe há cerca de dois anos reclusos do Estabelecimento Prisional de Coimbra, afirmando que este caso é “um exemplo para o país”.

O governante presidiu à cerimónia de adenda ao protocolo para apoio e manutenção de espaços verdes, na Mata Nacional do Buçaco, assinado em abril de 2010, com a Direção-Geral dos Serviços Prisionais. A adenda ao protocolo, já existente, aconteceu no âmbito do projeto BRIGHT – Bussaco’s Recovery of Invasions Generating Habitat Threats – e decorre do bom desempenho demonstrado pelos reclusos no cumprimento do protocolo em vigor.
Para além de Fernando Santo, estiveram ainda presentes o presidente da Câmara Municipal de Mealhada, Carlos Cabral, e o Diretor-Geral dos Serviços Prisionais, Rui Sá Gomes. Ambos elogiaram também a Fundação Mata do Buçaco, ao acolher estes reclusos, dando-lhes uma segunda oportunidade.

Já o presidente da Fundação Mata do Buçaco, António Jorge Franco, anunciou que, graças ao desempenho dos sete reclusos que trabalham atualmente na Mata Nacional do Buçaco, a “Fundação está disponível para os receber, após o cumprimento da sua pena, e integrá-los nos quadros da instituição”. “É desta forma que podemos mostrar ao país e ao mundo que todo o ser humano deve ter sempre uma segunda oportunidade”, concluiu.
Rui Sá Gomes considerou este anúncio “a cereja em cima do bolo”, exemplificando que um dos reclusos preferiu continuar a trabalhar na Mata Nacional do Buçaco, em vez de sair em liberdade condicional.

No final da cerimónia, António Jorge Franco ofereceu um Ecokit “Produtos Da Mata”, que contém um vaso reciclado, terra vegetal proveniente de compostagem de matéria orgânica, uma semente de azevinho e alguma informação sobre a espécie, ao Secretário de Estado Fernando Santo e ao Diretor Geral dos Serviços Prisionais, que foram ainda presenteados também com uma garrafa da “Água do Luso”, da edição limitada Serra do Buçaco.
Quanto à adenda ao protocolo assinada, esta insere-se no âmbito do projeto aprovado pelo instrumento comunitário LIFE+ / Natureza e Biodiversidade – Projeto BRIGHT – Bussaco’s Recovery of Invasions Generating Habitat Threats – e acontece graças ao bom desempenho dos sete reclusos. Assim, a Fundação Mata do Buçaco preconizou a possibilidade de que um conjunto de trabalhos e funções, necessárias à boa realização daquele projeto, possam ser realizados por aqueles homens do Estabelecimento Prisional de Coimbra.