“A Concelhia do Partido Socialista (PS) Anadia não está ao serviço do Partido, mas sim das populações. Daí estranharmos o silêncio da Concelhia do PSD Anadia perante estes ataques tão graves do governo ao concelho”, referiu, na última sexta-feira, Lino Pintado, presidente da Concelhia do PS Anadia, em conferência de imprensa, constatando ainda que “eles parecem estar preocupados com os interesses pessoais ou político/partidários”, referiu, mostrando-se igualmente revoltado com o que diz ser “o silêncio” do PSD Anadia, que “indicia o comprometimento com esta ação governativa, com essa cumplicidade e desempenho destes governantes”. Por isso, diz que ao PS não resta “senão desmascarar a verdade e dizer perentoriamente que este pecado, por omissão, significa que eles acabam por ser tão responsáveis como o próprio governo”.
Lino Pintado diz ter chegado a hora do “PS Anadia expressar a profunda indignação pelos ataques do governo aos serviços públicos (Justiça, Saúde e Educação) de Anadia” e que “tanto prejudicam o concelho”.

Justiça, Saúde e Educação. Sobre o Tribunal de Anadia, Lino Pintado diz ter sido “uma decisão aberrante e descabida do Ministério da Justiça”, que se decidiu pelo esvaziamento deste Tribunal. “Este é um dos Tribunais do Distrito de Aveiro dotado de melhores condições, onde o Estado não paga renda, e que também não carece de obras, ao qual foram atribuídas valências que nunca tivera, como é o caso da Grande Instância Cível”, sublinhou, constatando que graças ao incremento de valência do Tribunal, o centro da cidade também ganhou um movimento maior, quer de testemunhas, quer de advogados, com impacto positivo para a economia local. Por isso, e sabendo que nenhum dos tribunais dos concelhos vizinhos reúne estas condições, afirma “não poder ter havido aqui nenhuma razão de ordem financeira subjacente a esta decisão”.
Já na área da Saúde, Lino Pintado destacou aos jornalistas que também a Consulta Aberta pode ter os dias contados. “Neste momento, está reduzida a um horário exíguo e a um atendimento médico que tem provocado muitas queixas de utentes”. Quanto ao Hospital de Anadia (HDA), garante que vai agendar uma reunião com a administração no sentido de saber o que se passa em concreto e qual o futuro daquela unidade de saúde. “Esperamos que não seja concretizada a profecia. Mas temos receios de que o HDA venha a desaparecer, pelo menos enquanto hospital público do SNS”. Isto porque “já se confirma uma redução de consultas externas, bem como uma possível transferência do mesmo para propriedade da Santa Casa da Misericórdia de Anadia”.
A Educação é outro tema que o líder dos socialistas de Anadia considera caro para o concelho. “É de todos conhecido o avançado estado de degradação em que se encontra a Secundária, mas ao mesmo tempo o governo ordena a paragem da construção da nova Escola que iria resgatar alunos, professores e funcionários de uma situação que ameaça a integridade física de todos.”

PSD defende-se. A JB, José Manuel Ribeiro, líder da Concelhia do PSD local, avança que “o PS Anadia adota a política da mentira, da falsidade, do engodo e até do insulto”, mas que a Concelhia do PSD “está de consciência tranquila. Tem trabalhado afincadamente em prol do concelho, tendo documentação das inúmeras diligências efetuadas”, muito embora não ande “com campainhas a anunciá-lo”. “Não nos move o populismo, pois temos um objetivo claro e determinado, que é contribuir para a melhoria das condições de vida em todo o concelho”, refere ainda que o PS Anadia está “amnésico” e a fazer “um aproveitamento vergonhoso e despudorado do atual momento do país, ignorando deliberadamente a enorme responsabilidade que o PS tem na situação em que nos encontramos” .
O líder dos “laranjas” de Anadia conclui que “o PS Anadia está nervoso”, uma vez que as eleições autárquicas se aproximam e, como “não tem ideias e projetos, insulta”.

Catarina Cerca
catarina@jb.pt