O concelho de Oliveira do Bairro, dentro de dez anos, deverá ter os melhores alunos do país. A convicção é do presidente da Assembleia Municipal de Oliveira do Bairro, Manuel Nunes. O autarca, na segunda-feira, durante a inauguração do polo escolar de Vila Verde, o quarto de uma série de oito, dirigindo-se aos 68 alunos (51 crianças de 1.º ciclo e 17 do Jardim de Infância) que ocupam aquela infraestrutura que custou 2,9 milhões de euros, sublinhou que “todos os alunos presentes recordarão este dia durante toda a vossa vida. É o primeiro dia de uma escola nova, que, por sinal, é muito confortável, bonita e agradável.” Condições que, no entender de Manuel Nunes, ajudam na aprendizagem dos alunos. “A comodidade que os alunos têm é uma ajuda muito importante para a aprendizagem”, reforçou, sublinhando que “se trata de um dia muito importante para o concelho de Oliveira do Bairro”. “É um dia importante para a educação e para a evolução das nossas gentes”, disse.

Vontade de aprender. Visivelmente satisfeito também estava o presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Bairro, Mário João Oliveira, afirmando que “hoje é um dia muito importante para o concelho de Oliveira do Bairro e para todos vocês, que não irão esquecer este dia”. “Espero que vivam com mais alegria e com vontade de aprender e estudar mais, uma vez que passam a dispor de condições maravilhosas”. “Na altura em que foram feitas as escolas, elas também tinham melhores condições do que as casas. Hoje voltamos a fazer isso, voltamos a colocar as escolas com melhores condições do que as vossas casas.” “Estou muito feliz por ser parte da decisão que foi feita pela opção da construção das novas escolas, o que demonstra uma aposta muito séria que estamos a fazer na educação”.
Mário João Oliveira recordou que “a aposta na educação é indiscutível e fazemo-la por um melhor ensino”, sublinhando que “esta escola custou 2 milhões e 900 mil euros e foi comparticipada por fundos comunitários em 45%”. “O financiamento podia ser maior, mas não podíamos ter as condições que temos aqui”, dando como exemplo que “as salas tinham que ser mais pequenas”.
O autarca disse ainda que “a Câmara tem as contas em dia e com o empreiteiro que construiu esta escola”. “O querer é desejar, orçamentar e investir”, reforçou.
Já a presidente do Agrupamento de Escolas de Oliveira do Bairro, Júlia Gradeço, dirigiu-se à comunidade escolar, sublinhando que “todos os alunos vão ter condições que nunca tiveram. Vão ter ginásio, refeitório, biblioteca e a possibilidade de brincar num recreio amplo e coberto”.
Pedro Fontes da Costa
pedro@jb.pt