Movimento Independente – Anadia Primeiro (MIAP) é a designação do movimento de independentes que se está a formar no concelho de Anadia para concorrer às autárquicas de outubro.
Em comunicado enviado à nossa redação, o Movimento reitera tratar-se de “um movimento totalmente independente de partidos políticos, aberto a todas as correntes políticas ou sociais”. Contudo, é de todos sabido que o Movimento foi criado pelo autarca Litério Marques, que atinge o limite de mandatos previstos na Lei.
O comunicado avança que se “encontram em fase final, a elaboração das listas às freguesias, assim como também já foi iniciado o processo de recolha de assinaturas para apresentação da candidatura do Movimento Anadia Primeiro”, que darão a conhecer posteriormente os candidatos do Movimento à Câmara Municipal e à Assembleia Municipal de Anadia.
Refira-se que o MIAP surgiu depois de ser tornada pública a candidatura de José Manuel Ribeiro, pelo PSD. Sendo conhecidas as divergências políticas que afastaram os dois social-democratas, Litério Marques, que cumpre o quinto mandato à frente dos destinos do concelho, apadrinha, pela primeira vez, no concelho, um Movimento que se intitula defensor do atual mapa administrativo, “pois reconhece-se que as freguesias agregadas irão perder a sua identidade, bem como conquistas importantes alcançadas ao longo do tempo, nomeadamente na área social”.
Por outro lado, o MIAP pretende “manter a realização de obras públicas a um ritmo adequado; a boa saúde financeira do Município; o apoio às Associações Culturais, Sociais e Desportivas e garantir a coesão social, mantendo os impostos municipais nos valores mínimos”.
Litério Marques, que é o rosto mais visível deste Movimento, do qual se desconhecem, para já, os restantes elementos, tem como linhas orientadoras “a defesa do Tribunal e o Serviço Nacional de Saúde em Anadia”, assim como “a aposta na juventude” e criar condições para “melhorar a qualidade de vida dos cidadãos em geral”.
Aos órgãos de comunicação social, Litério Marques deixa a certeza de que a proposta será apresentada aos cidadãos de Anadia, em tempo oportuno, já que se trata de “um projeto ambicioso, que será implementado por gente cujo interesse não é pessoal, mas sim a defesa do concelho”.

Catarina Cerca
catarina@jb.pt