O líder da concelhia do CDS/PP, Jorge Pato, anunciou que, caso o partido (CDS) vença as eleições autárquicas, mandará retirar parte do separador central da Alameda de Oliveira do Bairro.
Jorge Pato diz que “será feita uma análise detalhada do custo/benefício de tal alteração, uma vez que a existência do separador central, como sempre alertámos, é um incómodo para a população”. “Podemos não retirar todo o separador, mas tentaremos criar vários locais onde possa ser feita a inversão de marcha”, acrescentou o líder da concelhia do CDS/PP. O anúncio da retirada do separador surgiu um dia depois de uma mulher – Cândida Oliveira, de 74 anos –  ter sido arrastada por um veículo pesado que efetuava marcha atrás nas obras da alameda, junto ao Posto de Turismo. Durante o socorro, a presença de duas ambulâncias, uma em cada faixa de rodagem, impediu por completo a circulação na Alameda.
Jorge Pato afirma que os problemas com os veículos de emergência têm acontecido de forma repetida na Alameda, dando como exemplo uma viatura médica que não conseguiu passar junto ao tribunal.
Unanimidade e elogiado. O Presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Bairro, Mário João Oliveira, diz não comentar a “promessa”, mas recorda que “o projeto da Nova Alameda da Cidade, que está em fase de conclusão, foi aprovado por unanimidade em Reunião de Câmara datada de 28/12/2006, tendo sido elogiado, e votado favoravelmente, pelos três vereadores eleitos, à altura dos factos, pelo CDS-PP”.
Acrescente-se que no caso concreto do acidente ocorrido na sexta-feira, a vítima já se encontra em casa a recuperar.
Pedro Fontes da Costa
pedro@jb.pt