A Associação da Lavoura do Distrito de Aveiro /ALDA reuniu, no dia 9 de julho, com produtores de batata do concelho de Oliveira de Bairro, na freguesia do Troviscal, para debater “a situação desastrosa dos baixos preços à produção”.
Os agricultores aprovaram um documento que será enviado aos partidos políticos com representação na Assembleia da República, Ministério da Agricultura e Presidência da República.
Segundo João Sousa, que faz parte da ALDA, “as mais de três dezenas de presenças deixaram claro que os preços praticados à produção não chegam para pagar um terço das despesas de instalação e ciclo da cultura”. “A revolta entre a produção é muita e o sentimento geral é que investiram na cultura, têm batata de qualidade, mas os valores praticados (5 cêntimos) são humilhantes e promovem o desastre e o colapso dos pequenos e médios agricultores familiares”, acrescenta.
João Sousa diz que “os produtores pretendem denunciar a situação e pedem que o Governo e o Ministério da Agricultura tomem medidas urgentes”.
João Sousa refere ainda que muitos agricultores preferem deixar as batatas na terra do que estar a pagar para as arrancarem e terem prejuízo.
Argumenta que o preço justo seria a 20 cêntimos o quilo e, mesmo assim, o consumidor poderia na mesma “pagar os 40 ou 50 cêntimos praticados”.

Leia a notícia completa na edição digital ou impressa do JB de 17 de julho de 2014