António Gravato, engenheiro silvícola de 60 anos, é o novo presidente da Fundação Mata do Buçaco. A decisão foi tomada esta terça-feira, dia 26 de Agosto, em reunião de câmara extraordinária, com seis votos a favor e um branco (voto secreto).
António Eduardo Ferreira Gravato “não é de cá”, reside na Figueira da Foz, confirmou o presidente da câmara da Mealhada, mas “conhece bem o Buçaco, tendo assessorado Ascenso Simoes [secretario de estado da Administração Interna e da Agricultura no primeiro governo de José Sócrates] na criação dos estatutos da Fundação Mata do Buçaco”, em 2008.
António Gravato deverá tomar posse até ao final desta semana. Recorde-se que esta foi uma decisão tomada na sequência da renúncia de Fernando Correia ao cargo, que ocupava há apenas oito meses.
Licenciado em Engenharia Silvícola pela Universidade Técnica de Lisboa, António Gravato deixa o cargo de assessor principal no Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, para o qual havia sido nomeado em janeiro deste ano, para presidir ao conselho de administração da Fundação Mata do Buçaco. Entre outros cargos e funções, foi, entre 2008 e 2009, diretor nacional das Fileiras Florestais e, entre 2010 e janeiro deste ano, secretario executivo da Comunidade Intermunicipal do Baixo Mondego (CIM-BM). Em 2007, foi nomeado sub-diretor geral dos Recursos Florestais.