A grande maioria dos sócios da MEAGRI – Cooperativa Agrícola do Concelho da Mealhada, presentes na assembleia extraordinária de sábado, dia 24 de janeiro, votou a favor da dissolução daquela estrutura, elegendo uma comissão liquidatária para pagar os cerca de 800 mil euros de dívidas aos credores.
Partindo para esta reunião com a certeza da demissão dos órgãos sociais, com a atividade praticamente paralisada e com o principal fornecedor a cortar o crédito, algumas dezenas de sócios, perante as poucas ou nenhumas perspetivas para viabilizar o futuro da cooperativa, decidiram ditar este desfecho. Foi nesse sentido que chegou à mesa da assembleia-geral uma proposta para a dissolução da MEAGRI e criação da tal comissão liquidatária para gerir as dívidas num montante próximo de 800 mil euros, entre as quais uma dívida de cerca de 400 mil à empresa MC Rios, juntando-se a uma outra dívida, antiga, à LACTICOOP no valor de 300 mil, para além de uma conta corrente caucionada no Crédito Agrícola, no valor aproximado de 100 mil euros.
Júlio Costa, que esteve ligado aos órgãos sociais da MEAGRI durante 17 anos, e que foi o último presidente da direção da cooperativa, reconheceu que “é difícil vingar no nosso país este tipo de estrutura”, comentando que “se os 2.500 sócios da MEAGRI fossem mais ativos e mais unidos, a importância da cooperativa poderia ser outra”.
João Paulo Teles

Leia a notícia completa na edição de 29 de janeiro de 2015 do Jornal da Bairrada