O teatro é a manifestação artística mais querida dos portugueses. “Ou porque já fizeram, ou porque experimentaram, ou porque já foram ao teatro – é a arte por excelência do povo português”, afirmou com plena convicção o ator Almeno Gonçalves. Na cafetaria do Quartel das Artes Dr. Alípio Sol, em Oliveira do Bairro, no dia 27 de fevereiro, e tendo como base de conversa “O teatro fora dos grandes centros”, o ator considerou que “há uma apetência muito grande do povo português para o teatro” e que fora dos grandes centros, “nota-se uma enorme vontade das pessoas de ir ao teatro”.
O segundo “Conversas ao Café”, fruto de uma parceria entre a Câmara Municipal de Oliveira do Bairro e o Jornal da Bairrada, com o apoio da Província FM, resultou numa agradável troca de ideias e a constatação de alguns contra-sensos. Como por exemplo, o facto de atualmente haver tantos e tão bons equipamentos culturais pelo país fora e tão pouco apoio à cultura.
O ator lamentou que a cultura seja, erradamente, “a primeira coisa onde as pessoas – e o próprio Estado – cortam”, mas congratulou-se pelo facto de haver câmaras municipais que apostam nesta área. “Um exemplo máximo é este equipamento onde nos encontramos – tendo tudo começado no Silveiro [Centro Cultural Élio Martins – UDRCS], numa pequena sala.” A amizade gerada com o presidente da União Desportiva do Silveiro, Paulo Martins “e a forma extraordinária como sempre fomos recebidos” ajudou a que Almeno Gonçalves, através da produtora Sola do Sapato, já cá tenha estado a promover dez espetáculos, quatro deles estreias, no papel de ator ou encenador.

“O teatro é a minha casa”

Ao longo de hora e meia de conversa, Almeno Gonçalves recordou momentos chave de um percurso com mais de 30 anos. É no teatro, em cima de um palco ou no papel de encenador, que se sente realizado, apesar de, pontualmente, passar para a frente das câmaras, participando em séries e telenovelas e com passagens também pelo cinema. “O teatro é a minha casa. Eu entro numa sala de espetáculos e reconheço tudo o que está ali. Na televisão é tudo mais frio, desde logo falta-nos a plateia. A energia que se estabelece num palco, entre os atores e o público é impagável, inebriante, fantástica.”
No dia 27 de março, Dia Mundial do Teatro, Almeno Gonçalves e a produtora Sola do Sapato regressam a Oliveira do Bairro, com a peça “Sílvia”, uma comédia onde o humor e a ternura se misturam e onde a protagonista é… uma cadela.

Leia a reportagem completa na edição de 5 de março de 2015 do Jornal da Bairrada