O Bibliomealhada faz oito anos esta quinta-feira, dia 5 de novembro. Há oito anos que o autocarro da cultura da Mealhada anda a circular pelas estradas do concelho, levando livros, músicas, filmes e internet aos locais mais recônditos. Promover o acesso das crianças à cultura e combater o isolamento dos mais velhos, a aproximar os munícipes da Biblioteca Municipal, continuam a ser os grandes objetivos do projeto, que terá uma festa de aniversário no próximo sábado, dia 7, a partir das 15h, junto ao edifício da biblioteca com uma conversa com José Melo e João Pega sobre as primeiras bibliotecas itinerantes do concelho e uma sessão de contos com o argentino Rodolfo Castro.
Tudo começou há oito anos e hoje o Bibliomealhada continua a ter um importante papel na vida de muitos mealhadenses, sobretudo na vida das crianças e dos idosos do concelho. O autocarro da cultura cumpre diariamente a sua missão levar a Biblioteca Municipal, particamente, ao domicílio de muitos utilizadores, aos locais mais recônditos do concelho.
Os livros são o suporte mais procurado, mas cada vez mais o Bibliomealhada é esperado também por crianças e idosos que aguardam uma sessão de cinema, ou por jovens que querem aceder à internet.
O programa para este dia de aniversário é o seguinte: começa às com “Próxima paragem…” – Conversa com José Melo e João Pêga sobre as suas vivências na primeira biblioteca itinerante do concelho: a biblioteca itinerante nº 2 da Fundação Calouste Gulbenkian.
Depois, às 16h30 acontecerá a iniciativa “Na rota dos contos!”, uma sessão de contos com Rodolfo Castro, argentino, mas a viver atualmente em Portugal. É contador de histórias, formador e escritor entre muitos outros ofícios.

Um autocarro pioneiro no conteúdo

O autocarro da Cultura nasceu no dia 5 de novembro de 2007 pelas mãos da Câmara Municipal da Mealhada. Apresentou-se como um projeto pioneiro a nível nacional no tipo de viatura utilizado para este fim. Trata-se de um autocarro de 50 lugares, que foi transformado pelos funcionários da autarquia numa biblioteca itinerante. Pela sua originalidade, e uma vez que até 2009 não existia mais nenhum veículo desta tipologia a circular como biblioteca no território nacional, o Bibliomealhada foi convidada a estar presente em vários encontros de bibliotecas móveis, a nível nacional e internacional, onde foi referida com frequência como um exemplo de sucesso.
João Paulo Teles