pastelaria_virgem_maria

A Confraria dos Rojões da Bairrada assinou com a Padaria e Pastelaria Virgem Maria, em Oiã, no passado dia 16, o primeiro protocolo de parceria, que permite que esta pastelaria possa produzir e comercializar a “Bôla de Rojões da Bairrada”, produto inovador, concebido e desenvolvido pela Confraria.
O Mordomo-mor da Confraria, Miguel Roque Bouça, conta que  “a Confraria dos Rojões da Bairrada, após cerca de um ano de testes, sob a orientação do Chef João Moreira, apresentou na ExpoBairrada 2016 a “Bôla de Rojões da Bairrada”, tendo-se revelado um grande sucesso. Aquando desta apresentação, informou que era intenção da Confraria transmitir a receita da “Bôla” às padarias/pastelarias da Região da Bairrada, que manifestassem o seu interesse em produzir e comercializar esta iguaria com a chancela da Confraria, tendo dado a conhecer a marca e pagela, que acompanharia cada bôla”. “O repto foi lançado e os interessados em conhecer as condições de produção e comercialização deveriam enviar a sua inscrição para o email da Confraria, até ao passado dia 15 de setembro. Foi o que aconteceu com a Padaria Pastelaria Virgem Maria, que foi a primeira a inscrever-se e, consequentemente, a primeira com quem encetamos negociações, que chegaram a “bom porto”, concluidas com a respetiva assinatura do protocolo com a Confraria”, acrescentou.
Agora, segundo Miguel Roque, segue-se um periodo de formação, estando já previsto o início da venda ao publico para o dia 8 de outubro, sábado,  a partir das 11h.
Miguel Roque deu ainda a conhecer que “a «Bôla de Rojões da Bairrada» é uma marca registada no INPI – Instituto Nacional de Propriedade Industrial, desde 2015 e detida pela Confraria dos Rojões da Bairrada”, relembrando que teve a sua génese numa iniciativa da Mordoma Ivone Almeida, tendo sido lançado o desafio ao Chef João Moreira para aprimorar o produto, tendo este conseguido uma excelente mistura de três cereais, que combinam harmoniosamente com os nossos Rojões, assim nascendo a «Bôla de Rojões da Bairrada»”.
Frisou ainda que “  é objetivo da Confraria formalizar protocolo com, pelo menos, uma padaria de cada um dos concelhos da Bairrada”.