Fotografia: COF

O Agrupamento de Escuteiros 836 de Avelãs de Cima está em festa pela passagem do seu 30.º aniversário.
Três décadas de vida que, na opinião da chefe Catarina Silva, “não se resumem, vivem-se.”
O balanço, por isso mesmo, não poderia ser outro: “muito positivo”, não só porque o Agrupamento soube sempre, perante as dificuldades “superá-las”, mas porque o resultado dessa superação é o facto de “ainda existirmos, com a mesma garra e empenho de sempre.”
Catarina Silva reconhece que ao longo destes 30 anos, o Agrupamento teve “momentos bons e menos bons”, mas soube persistir nesta aventura e desafio que é o escutismo, “em que o objetivo é dar educação e uma convivência saudável às crianças e jovens da freguesia”, até porque são elas a “nossa grande motivação”.

Ler mais em edição impressa ou digital