Um homem, de 51 anos, foi condenado a dois anos e quatro meses de prisão e ainda ao pagamento de uma indemnização de três mil euros pela prática de um crime de violência doméstica.

A pena de prisão foi suspensa na sua execução por período igual, com regime de prova, incluindo a avaliação da necessidade de tratamento psicológico e a eventual integração em programas destinados a agressores.
José Magueta, residente no concelho de Ílhavo, foi condenado por ter agredido, violentamente, em julho de 2014, na Palhaça, a sua ex-mulher.

“A vítima foi ofendida na sua integridade física e moral, sentindo dor, medo, apreensão, ansiedade e receio de futuras agressões; sendo que nos últimos anos e principalmente depois do divórcio, tem vivido em total sobressalto, devido às perseguições, ameaças, injúrias e agressões de que tem sido vítima por parte do arguido, passando a ter medo de andar sozinha, sentindo-se abalada psicologicamente, denotando ansiedade e permanentemente tendo medo de se cruzar com o arguido e de que este possa voltar a agredi-la ou matá-la, sentindo forte abalo, sobretudo pela vergonha e vexame por que passou e tem passado”, lê-se na sentença.

O arguido terá ainda que pagar um pedido de indemnização ao Centro Hospitalar do Baixo Vouga, no valor de 180,82 euros.