A União Columbófila do Cértima (UCC), com sede em S. João de Azenha (Sangalhos) levou a cabo, no último sábado, dia 5, o almoço de distribuição de prémios referentes à campanha de 2017, assim como o tradicional leilão de borrachos cujos lucros reverteram integralmente a favor desta jovem coletividade.
Cerca de oito dezenas de columbófilos da região e muitos provenientes de vários pontos do país participaram neste almoço de confraternização que marca o final da época competitiva, mas que ajuda também a fortalecer laços entre todos os columbófilos.
Em jeito de balanço, Joaquim Correia, presidente da direção da UCC, faz um “balanço muito positivo do ponto de vista desportivo”, embora reconheça que a coletividade poderia ter ido mais longe: “porque somos poucos a trabalhar e a direção é muito curta, ou seja, somos uns sete ou oito e é muito difícil coordenar a disponibilidade de todos e articular tudo. Dá trabalho e é desgastante”, admite.
Mesmo assim mostra-se muito confiante e orgulhoso pelos resultados desportivos alcançados: “temos um campeão nacional de meio fundo que pertence a Luís Taveira, do Luso”, assim como se mostra muito satisfeito pelo facto da coletividade estar bem classificada a nível distrital, pesar de jovem. “A UCC foi fundada em 2016 e é fruto de uma união entre duas coletividades, a Columbófila do Sangalhos DC e a Casa do Povo de Avelãs de Caminho”, recorda.
Com 16 columbófilos, esta jovem coletividade quer afirmar-se na columbofilia distrital e nacional, por isso está empenhada em cativar mais jovens “que só peca por ser uma modalidade pouco divulgada”, sendo incontornável o decréscimo de praticantes na região, o que se prende não só com os custos da modalidade, mas também com o tempo e dedicação que exige. “Quem quer voar muito alto, já sabe que tem de gastar muito dinheiro, mas quem anda nisto só por hobby tem custos muito menores.”
Com o mandato a terminar no final deste ano, o presidente da UCC afirma que “estamos a trabalhar para melhorar a nossa sede”, sendo o grande objetivo para o ano de 2018 a realização de obras e melhoramentos urgentes na Escola Primária de S. João de Azenha onde estão instalados, nomeadamente com a construção de um telheiro/coberto para guardar as duas viaturas da coletividade.
Quanto a apoios reconhece que são escassos e que a autarquia de Anadia que lhes atribuiu recentemente um subsídio “tem sido exemplar e fantástica, pois tem-nos ajudado sempre na medida do possível.”
A terminar diz que, em 2018, deseja que as obras da sede sejam uma realidade e que a nível desportivo se mantenha a boa prestação já alcançada: “temos um campeão nacional de meio fundo e a nível distrital estamos bem classificados. Feitos que me deixam bastante orgulhoso.”

Resultados desportivos
Campeonato Geral UC Cértima: 1.º Luís Taveira; 2.º Jorge A. Santos; 3.º Os Correias
Campeonato de Fundo UC Cértima: 1.º Jorge A. Santos; 2.º Luís Taveira; 3.º Os correias
Campeonato de Meio-Fundo UC Cértima e também Campeão Nacional 2017: Luís Taveira; 2.º Marco Gaspar; 3.º Jorge A. Santos
Campeonato de Velocidade: 1.º Marco Gaspar, 2.º Luís Taveira, 3.º Os Bravos/B
Campeonato de Yearlings: 1.º Os Bravos; 2.º Simão Freitas; 3.º Jorge A. Santos
Campeonato de Borrachos: Os Bravos
Melhores Pombos (Campeonato Geral): Anilha de Ouro: 4092706 – Luís Taveira; Prata: 4044733 Os Correias e Bronze: 4044913 Os Bravos/B; Fundo: 4093029 Jorge A. Santos; Meio Fundo: 4044733 Os Correias; Velocidade: 4289153 Luís Taveira; Borrachos: 6273346 Luís Taveira B.

Catarina Cerca