Beatriz Cortesão, de Barcouço (Mealhada) é uma jovem portuguesa, de 19 anos, estudante de harpa, que quer abraçar a música de forma profissional, daí que lançou uma campanha de ‘crowdfunding’ (financiamento colaborativo na internet) para reunir parte das despesas anuais numa escola de Milão, em Itália.
Nesta plataforma a jovem harpista já tinha conseguido um total de 3.000 euros até ao fecho da edição, para o objetivo total de 6.000 euros até ao final de amanhã, sexta-feira.
A jovem Beatriz Cortesão iniciou o seu percurso aos 7 anos de idade, no Conservatório de Música de Coimbra, tendo terminado recentemente os estudos do Conservatório e o Curso Secundário de Música, no instrumento Harpa, com nota máxima nas provas de Aptidão Artística e de Instrumento (20 valores), daí querer concretizar o sonho de vir a tornar-se harpista profissional, prosseguindo estudos do instrumento  com a professora Irina Zingg, na Civica Scuola di Musica Claudio Abbado, Milão.
Na sua formação musical, Beatriz estudou harpa, desenvolvendo não só a vertente solista, como também a participação em orquestra. Após ter experienciado diversos métodos de ensino deste instrumento, contactou com aquela professora de renome internacional, para conseguir a licenciatura naquela escola italiana. Com os três anos pela frente e um gasto estimado de 33 mil euros (11 mil por ano) em propinas, despesas de alojamento, entre outras, a jovem mealhadense decidiu avançar para esta campanha de recolha de fundos na Internet para angariar cerca de metade do valor anual da licenciatura (5.500€) e, em última instância, concretizar o seu sonho de se tornar harpista profissional.
Beatriz Cortesão já está em Itália e já foi admitida na Cívica Scuola di Musica Cláudio Abbado, tendo até sexta-feira o prazo para angariar a verba restante.

Ler mais na edição impressa ou digital