A antiga casa dos saberes de Oliveira do Bairro é cada vez mais uma casa de sabores. Aquela onde outrora se sentaram meninos e meninas para aprender a ler e a escrever é hoje uma casa onde coabitam associações, uma das quais com a nobre missão de preservar uma iguaria que faz parte do menu ancestral da Bairrada. A Confraria dos Rojões da Bairrada com Grelo e Batata à Racha, que já ocupa uma sala na antiga escola Primária de Oliveira do Bairro, renovou um espaço degradado neste edifício emblemático e ali inaugurou, na passada sexta-feira, dia 3 de novembro, a sua cozinha.
E tratando-se da abertura de uma cozinha, nada melhor do que celebrá-la com um jantar cuja ementa, como não podia deixar de ser, foi rojões da Bairrada com grelos e batatas à racha, complementados por outras iguarias, como as sainhas, a bôla de rojões ou as afamadas iscas, terminando com a doçaria bem tradicional: aletria e arroz doce. À mesa estiveram meia centena de confrades e alguns convidados, entre os quais o presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Bairro, Duarte Novo, a vereadora Lília Ana Águas e o presidente da Junta, Simão Vela.
A renovação da cozinha foi um projeto de longa duração, cujo sonho teve início aquando da fundação da Confraria, há cinco anos, era ainda Mordomo-Mor Miguel Roque Bouça. O atual Mordomo-Mor José Carlos Coelho, que cessa funções no próximo dia 17, referiu que, “com muito trabalho, dedicação e esperança, transformamos umas instalações inúteis, degradadas, entabuadas, sujas, onde chovia, num espaço limpo agradável e útil, não apenas a nós confraria mas também à sociedade”.

 

Ler mais na edição impressa ou digital