Anadia foi palco, durante quatro dias (4 a 7 de abril), do 8.º Congresso Nacional do Sindicato dos Funcionários Judiciais.
O encontro, subordinado à temática “Os desafios para o judiciário num mundo em mudança”, reuniu mais de 350 congressistas, entre outros convidados.
 
“Justiça mais distante e mais cara”
Na sessão de abertura, presidida por Helena Mesquita Ribeiro, Secretária de Estado Adjunta e da Justiça, a edil anadiense, Teresa Cardoso centrou a sua intervenção no Tribunal de Anadia, lamentando que o concelho seja “afetado pelos efeitos das reformas que vêm sendo feitas do mapa judiciário”. A autarca criticou algumas medidas “que têm subjacente uma intenção de reduzir a despesa, mas descartam avultados investimentos feitos num passado recente”, como foi o caso das obras superiores a meio milhão de euros realizadas no Tribunal de Anadia. Por outro lado, mostrou-se preocupada com o centralismo que torna morosa e pouco acessível a Justiça, cenário que considerou poder “piorar com a anunciada construção de mega tribunais nas grandes cidades”. Por isso, teceria ainda críticas a uma justiça que diz estar “mais distante e mais cara”, a que acresce “a retirada de serviços basilares que acarreta, para as comunidades e economia locais, efeitos graves”.
Quanto ao evento, Teresa Cardoso reconheceu reunir profissionais “movidos pela vontade sincera de contribuir de forma positiva para o debate em torno da Justiça, e, assim, ajudar na resolução dos muitos problemas que a afetam e dos muitos desafios que tem pela frente.”
 
Ler mais na edição impressa ou digital