Animação de rua, Arte urbana, Estátuas vivas, Bodypainting, carnaval fora d’horas, Color day, Danças de Portugal e Feira de artesanato vão marcar esta 14.ª edição do Agitágueda, que se realiza de 6 a 28 de julho e que, este ano, dá destaque à inclusão e à questão ambiental.
Na apresentação do certame, que teve lugar no passado dia 19 de junho, o vereador Edson Santos começou por destacar a importância de o Agitágueda se afirmar como um evento inclusivo, este ano com dois concertos traduzidos em LGP – língua gestual portuguesa, justificando assim a presença, a seu lado, de uma tradutora de linguagem gestual, durante a conferência de imprensa.
Paralelamente, a preocupação ambiental é um dos destaques desta edição, com o reforço de iniciativas de proteção ambiental.
“Nada como utilizar este evento para sensibilizar as pessoas e os mais jovens para a reciclagem e reutilização dos desperdícios, sobretudo do plástico”, acrescentou sobre o evento que, nestes 14 anos, “atingiu já uma enorme maturidade”.
 
23 dias de emoções fortes
Com um orçamento a rondar os 650 mil euros, o Agitágueda, disse Edson Santos, “vai, mais uma vez, voltar a surpreender os visitantes”, fruto não só de um cartaz transversal a várias idades e gostos musicais, mas porque volta a diferenciar-se pelas novidades, sobretudo ao nível de animação de rua.
“Queremos que o Agitágueda sirva, cada vez mais, para trazer gente às ruas da cidade”, avançou, dando conta de que será sobretudo o comércio a usufruir deste investimento: “com isto queremos que o comércio possa ter as portas abertas e levar para dentro das suas portas as milhares de pessoas que nos visitam em julho”.
Assim , de 6 a 28 de julho, as ruas da cidade voltam a encher-se de milhares de chapéus-de-chuva coloridos e incontáveis instalações de arte urbana, transformando-as em autênticas galerias de arte ao ar livre e cujas imagens já correram o mundo.
Música, artesanato, gastronomia, animação de rua e eventos desportivos juntam-se ao apelativo roteiro, tornando o Agitágueda um dos eventos mais emblemáticos da região e um foco de dinamização da cidade.
 
Cartaz de luxo
O cartaz musical integra alguns dos mais consagrados artistas e bandas nacionais e internacionais, oferecendo uma programação de qualidade, dirigida a todos os públicos, e com entrada gratuita. Um destaque para a presença das bandas e orquestras filarmónicas locais que sobem ao palco principal com reconhecidos artistas nacionais.
Assim, de 6 a 28 de julho, vão passar pelo palco Agitágueda: Gipsy Kings – By Diego Baliardo, dia 6 de julho; Luís Represas e Orquestra 12 de Abril, dia 7 de julho; Emicida, dia 12 de julho; American Authors, dia 13 de julho; Rita Guerra e Banda Alvarense, dia 14 de julho; Calema, dia 19 de julho; Calum Scott, dia 20 de julho; FF e Banda Nova de Fermentelos, dia 21 de julho; Mishlawi e Karetus, dia 26 de julho; Fischer-Z e Insert Coin, dia 27 de julho; Vitor Kley, dia 28 de julho.
 
Muita animação
Mas, de facto, a animação de rua é um dos maiores atrativos. A aposta passa este ano pela Silent Party, no dia 5, na Rua Luís de Camões, mas também pelo V Encontro Internacional de Estátuas Vivas (6 e 7 de julho), este ano subordinado à temática da Reciclagem. Por isso, pela cidade vão passar alguns dos melhores artistas nacionais e internacionais, realizando-se este evento, em simultâneo, com o I Encontro de Estátuas Vivas Júnior, dedicado ao tema do “Ambiente”, com o objetivo de sensibilizar a população jovem da cidade para estas questões.
Já o Bodypainting, nos dias 6 e 7 de julho, terá como tema “As Criaturas da Água”, numa analogia ao tópico da contaminação e poluição das águas, em que a equipa criativa do projeto vai recolher lixo plástico junto ao rio Águeda para com ele criar os painéis que servirão de pano de fundo às pinturas corporais que serão apresentadas nas ruas da cidade.
Ao longo de todo o evento vão acontecer ainda o Carnaval Fora D’Horas, a 21 de julho; e BodyPainting – Pintura de Camuflagem, a 27 e 28 de julho, pelas ruas da cidade.
Haverá ainda uma área AgitaKids, destinada aos mais jovens, a Feira de Artesanato e DJ’s.
 
Evento para todos
Mas a inclusão é também uma das bandeiras do evento, que quer incluir todos nesta grande festa. “Cada ano pretendemos trazer melhorias quer em termos físicos, quer em termos de tradução para linguagem gestual”, avançou Edson Santos que, a poucos dias do início do Agitágueda, diz já se sentir “desde maio, a energia a aumentar, o comércio a preparar-se e as ruas a ficar mais cuidadas”, convidando ainda a restauração da cidade a partilhar da preocupação de ter ementas, especialmente em inglês e francês “por forma a quem nos visita se possa sentir melhor acolhido, mais integrado”.
E sendo o Agitágueda um evento de promoção turística do concelho, o vereador destacou o papel dos voluntários “jovens que vão estar a prestar as primeiras informações a quem nos visita, sobre o que há para visitar e ver na cidade”.
Edson Santos sublinhou ainda que, para além do grande atrativo dos milhares de guarda-chuvas, vai aumentar a rota de arte urbana – com mais instalações – o que convida as pessoas a percorrer um pouco mais a cidade, não só na baixa mas também na zona alta.
Desporto e eventos paralelos
Um destaque ainda para a realização de várias provas desportivas (Ténis, Trail, Maratona XCM, Yoga),  e eventos paralelos (IV Jornadas Internacionais de Turismo, Concurso de Chapéus, Feira do Livro, Fogo de Artifício, Pista de Gelo, Comboio Turístico, Feira de Artesanato etc.) que vão acontecendo durante estas semanas e que atraem milhares de pessoas.