Depois de muito tempo entre indecisões federativas, a tão aguardada final do Campeonato Nacional da 2.ª Divisão foi disputada no Estádio Universitário de Coimbra entre o MRC Bairrada (MRCB) e Escolinha de Rugby da Galiza (ERG), as melhores equipas do campeonato e já com a subida de divisão carimbada.
A ERG entra bem no jogo, mas é surpreendida pelo ataque dos bairradinos, que logo aos cinco minutos fazem ensaio 7-0 (1-0). O MRCB, determinado em mostrar o seu valor, disputa o jogo de igual forma, mas a Galiza cresceu no jogo e chega ao ensaio duas vezes, recorrendo às suas linhas recuadas, fortes e muito rápidas. Vantagem no marcador para a Galiza 7-12 (1-2). Os bairradinos usam de novo das suas linhas penetradoras após bola até à ponta e troca de bola muito rápida, chegam ao ensaio 14-12 (2-2).
Na segunda parte, o ERG impôs uma toada forte ao jogo muito difícil de parar, os bairradinos cometem erros que são explorados através de pontapé de penalidade, com a Escolinha a passar para a liderança 14-15 (2-2).
Usando da forte combinação de bolas, jogo interior e explorando sempre os buracos na defesa, a ERG entra numa fase ascendente no jogo e finca o pé. Apesar de mostrar um jogo bem definido, o MRCB não consegue fazer frente às sucessivas penetrações e sofre ensaio 14-22 (2-3).
Nesta fase crítica do jogo, a capacidade mental de superar as adversidades não sorriu ao MRCB, que voltou a sofrer através de pontapé de penalidade 14-25 (2-3). Os bairradinos não conseguem anular os contra-ataques do adversário e sofrem novo ensaio 14-32 (2-4). Depois de um ensaio que viria a ser anulado pelo trio de arbitragem, o MRCB determinado a não baixar os braços e usando bem do jogo interior, sempre com a bola em movimento, e recorrendo à capacidade de choque, fez ensaio colocando o resultado em 19-32 (3-4).
Contudo, para lá dos 40 minutos, voltou a sofrer através de pontapé de penalidade, fixando a ERG o resultado final em 19-35 (3-4). A sorte não sorriu à formação bairradina, apesar da excelente prova de esforço e dedicação nesta fase final.
MRCB: Maurício Lameiro, Diogo Pini, Alexandre Pires, Jorge Marques, Pedro Miguel, César Filipe, Bruno Almeida, Miguel Heleno, Miguel Dias, Gonçalo Costa, Dilan Lopes, João Rocha, Henrique Monsanto, João Pais e Flávio Santiago.
Suplentes: Marco Venâncio, David Lourenço, David Tribuna, Diogo Bala, Daniel Gomes, Vasco Gomes, Gonçalo Domingues, Luís Pires, Mário Lopes e João Silva.
Treinadores: Honorato Grilo e Marcelo Alves.