Em abril de 2016, a Igreja Matriz de Oliveira do Bairro reabria ao culto, após três anos de encerramento para obras profundas. Agora, as portas fecham-se novamente, para a sua conclusão, nomeadamente o restauro dos altares de talha dourada. Este processo já foi iniciado, confirmou ao Jornal da Bairrada o Padre Francisco Melo, ressalvando que, entretanto, outros trabalhos se impõem.
Prevê-se que esta primeira fase de obras esteja concluída a 9 de agosto. O altar de celebração, porém, só será colocado em setembro, altura em que será feita a respetiva cerimónia de sagração.
Para além do processo de restauro dos altares, será feita a consolidação das paredes atrás do altar-mor, neste momento em avançado estado de degradação; será revisto o piso da igreja, aproveitando-se a oportunidade para colocar piso radiante; será revisto o lambrim da Igreja, o guarda-vento e a porta principal, bem como a conservação das portas laterais. Serão ainda consolidadas as paredes interiores da torre sineira e ainda se prevê que a Igreja seja pintada por fora. Todos estes trabalhos e respetivos valores já orçamentados das obras foram explicados aos paroquianos, numa carta entregue porta a porta.
O Padre Francisco Melo afirma que as obras têm, por um lado, como propósito, “tornar a Igreja um espaço mais cómodo e confortável, física e espiritualmente, mas por outro, um espaço do qual todos nos possamos orgulhar, sejamos cristãos ou não.”

Edifício valioso

O Padre Francisco não tem dúvidas de que, em termos de arte, a Igreja Matriz é um dos edifícios, senão mesmo o edifício mais valioso e emblemático da freguesia e da paróquia de Oliveira do Bairro. Acredita ainda que, “quando as pessoas virem as imagens restauradas, no respetivo lugar, vão ficar positivamente impressionadas”, sublinhando que “o São Sebastião e a Senhora do Rosário são duas imagens raras”. Por esta razão, a Paróquia de São Miguel vai investir em sistemas de segurança contra incêndio, intrusão e videovigilância, no entanto estes sistemas de segurança, bem como o som da igreja e a reparação do guarda-vento (à parte da obra anterior, pois essa será da responsabilidade do empreiteiro) ainda não estão orçamentados. Tudo o resto vai ter um custo total de 189.724,50 euros (restauro dos altares, 53.300 euros; outros trabalhos – 136.424,50 euros).

Colaboração de todos

Na carta aos paroquianos, o Padre Francisco apela, mais uma vez, à colaboração de todos. Para já, não se equacionam outras iniciativas de angariação de fundos, essa decisão será avaliada mais tarde e consoante o feedback deste primeiro pedido.
Enquanto a Igreja está encerrada, as missas de sábado e domingo são celebradas no salão dos Bombeiros Voluntários de Oliveira do Bairro; as missas de terça e quarta-feira na Igreja do Senhor dos Aflitos; e a missa de quinta-feira, na igreja da Misericórdia de Oliveira do Bairro. O serviço da casa mortuária passou para a igreja de São Sebastião.
As obras realizadas entre 2015 e 2018 orçaram, no total, em 374.863,39 euros, trabalhos que, “com a ajuda e empenho de todos”, já foram pagos.

Oriana Pataco