A Câmara Municipal de Cantanhede acaba de aprovar a criação de Bolsas de Inovação Científica Professor António Lima-de-Faria, iniciativa que visa estimular e apoiar a investigação científica inovadora. Assim, nos próximos cinco anos, serão criadas duas bolsas por ano, de 1.000 euros cada, uma delas patrocinada pela autarquia, outra pelo eminente geneticista, académico e investigador há muitos anos radicado na Suécia.
As bolsas destinam-se a comparticipar os encargos de participação num congresso nacional ou internacional ou a realização de um estágio de curta duração num laboratório de Portugal ou do estrangeiro, o que implica, num e noutro caso, a demonstração do mérito por parte dos candidatos.
A avaliação das candidaturas estará a cargo de um júri que, por vontade expressa do Professor António Lima-de-Faria, será presidido pela Professora Manuela Grazina, docente da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra e investigadora do Centro de Neurociências e Biologia Celular. 
O Professor António Lima-de-Faria dá também o nome ao prémio pecuniário instituído pelo Município que, desde 1991, distingue o aluno do concelho com melhor média final no ensino secundário, tendo também doado à autarquia, há alguns anos, um valioso acervo da sua biblioteca científica que inclui livros sobre diversas áreas do conhecimento e uma importante coleção de mapas de Portugal, alguns datados do século XVI.