A Irmandade dos Santos Mártires de Marrocos, associação de cariz religioso com sede na União das Freguesias de Travassô e Óis da Ribeira, celebrará este mês os 800 anos da morte dos Mártires em Marrocos, venerados em Travassô há já vários séculos.

A iniciativa, que decorrerá de 16 a 19 de janeiro, vai celebrar os oito séculos da morte dos Santos Mártires, enviados  em missão evangelizadora para a Espanha árabe por Francisco de Assis, em 1219. Estes cinco franciscanos italianos com os nomes de Vital, Berardo, Otão, Pedro, Acúrsio e Adjuto, viriam a ser decapitados em Marrocos, no dia 16 de janeiro de 1220 a mandado do imperador de Marrocos, Mirambolim. Os seus restos mortais, enviados para Portugal pelo infante D. Pedro, filho de D. Sancho, encontram-se desde sempre sepultados no Mosteiro de Santa Cruz, em Coimbra.

Os Santos Mártires de Marrocos são lembrados através de uma festa única, já que Travassô parece ser o único local no mundo onde são venerados anualmente.

Esta festividade de grande religiosidade popular, que vai atraindo centenas de romeiros e turistas, vindos um pouco de todo o país, terá início no dia 16, pelas 20h30, na Igreja Matriz com eucaristia, seguida de procissão e inauguração do monumento alusivo aos 800 anos do martírio dos primeiros frades enviados em missão a Marrocos.

No dia seguinte, pelas 21h, na Sede da Orquestra Filarmónica 12 de Abril, em Travassô, decorrerá a conferência “800 anos dos Mártires de Marrocos”, com a presença do padre Vítor Melícias.

No dia 18, pelas 18h, na Igreja Matriz, haverá eucaristia seguida da “Procissão dos Nus”, um momento secular, que tem como particularidade a presença da Sagrada Relíquia. Este elemento representa o busto-relicário em madeira de um franciscano, que ostenta no peito uma reentrância fechada por um vidro onde se encontra depositado um dos ossos de um dos mártires de Marrocos.

O ponto alto dos festejos será no o último dia (19), com a segunda procissão solene, pelas 10h,  terminando com eucaristia campal, no Adro da Igreja de Travassô.

As festividades contam com o apoio da União de Freguesias de Travassô e Óis da Ribeira e da Câmara  de Águeda.