No passado sábado, dia  29 de fevereiro, cerca de 70 escuteiros e dirigentes da região de Aveiro regressaram a Porto de Vide, na freguesia de Avelãs de Cima [local onde de 27 de julho a 2 de agosto de 2019, decorreu o 19.º ACAREG] para tomarem parte numa ação de reflorestação, na sequência do compromisso assumido com o proprietário do terreno onde se realizou o ACAREG, que juntou mais de 2500 escuteiros e dirigentes da região de Aveiro.
Tal como na ocasião foi amplamente noticiado, o acampamento decorreu num terreno florestal especialmente cedido para o efeito. Na altura, para acolher um evento destas dimensões, com todas as infraestruturas e logística necessárias à sua realização em segurança, houve a necessidade de abater algumas árvores. No entanto, desde logo a Junta Regional de Aveiro, organizadora da iniciativa, garantiu a redução desse impacto, comprometendo-se a plantar, para o efeito, 500 árvores.
Dito e feito. Agora, os escuteiros voltam ao local de acampamento, desta vez, para plantar não 500, mas mil exemplares de pinheiro-bravo.
Este “ScoutPine” contou com a participação de escuteiros e dirigentes em representação de todos quantos participaram no ACAREG 2019.
Uma “pequena atividade” que vale, sobretudo, pelo seu “significado enorme”. As palavras são de Álvaro Castanheira, dirigente no Agrupamento de Escuteiros 221 de Anadia e secretário pedagógico da Junta Regional de Aveiro. O dirigente recorda que “uma das nossas missões como escuteiros e cidadãos do mundo é a promoção e defesa da floresta, local privilegiado de muitas das nossas atividades” e ações ambientais como o ScoutPine ajudam a “sensibilizar os escuteiros para a importância que a floresta e a sua biodiversidade possuem”.

Ler mais na edição impressa ou digital