É da Tocha, concelho de Cantanhede, um dos dois primeiros casos positivos de doentes infetados com COVID -19, internados no Hospital Distrital da Figueira da Foz, confirmou ao JB a Delegada de Saúde de Cantanhede. Estes dois infetados são ambos do sexo masculino, de 63 e 77 anos, residentes nas freguesias da área de influência do Hospital da Figueira da Foz, onde está incluído o concelho de Cantanhede.

O Hospital Distrital da Figueira da Foz (HDFF) anunciou ontem, dia 18 de março, a criação de um serviço de Urgência específico para doentes com sintomas de possível infecção por coronavírus, tendo já em funcionamento um espaço provisório para esse efeito.

O HDFF explica que “está a preparar uma urgência destinada à Covid-19, que ficará à entrada do hospital [junto ao acesso principal, o único aberto ao público, do lado da povoação da Gala], onde será feita uma pré-triagem dos doentes com dificuldade respiratória que possam eventualmente estar infectados com o vírus”.

“Até estar concluída esta área, os utentes com sintomas devem dirigir-se ao espaço provisório para o efeito, contíguo ao Serviço de Urgência e devidamente identificado com placa ‘Urgência Respiratória Aguda’”, informa a unidade hospitalar.

Fonte do gabinete de comunicação do HDFF explicitou à agência Lusa que a nova Urgência irá funcionar em quatro módulos pré-fabricados, que já estão a ser instalados. Estes irão ligar ao edifício da unidade de saúde e deverão estar concluídos até ao final da semana.

O HDFF afirma que estão internados os seus dois primeiros “casos positivos” de doentes infectados com o novo coronavírus. São dois homens, de 63 e 77 anos, residentes na “área de influência” do hospital, que abrange os concelhos da Figueira da Foz e Montemor-o-Velho e parte dos municípios de Mira, Cantanhede e Soure, todos no distrito de Coimbra e ainda uma área do concelho de Pombal (Leiria).

“Os doentes encontram-se internados neste Hospital em enfermaria dedicada ao seu tratamento”, adianta o comunicado.

No texto, o Conselho de Administração do HDFF solicita a “compreensão” da população numa fase que considera “particularmente crítica” e pede a todos os seus utentes “que continuem a cumprir as boas práticas de higiene pessoal e dos espaços físicos”.

Reafirma que, em caso de necessidade, antes de recorrerem a uma unidade de saúde, os potenciais infectados com coronavírus devem recorrer à linha SNS24, por telefone ou ‘e-mail’, e agradece e enaltece “o empenho dos profissionais de saúde”.