A tradicional Feira da Palhaça, fechada há exatamente dois meses, reabriu na passada terça-feira, dia 12, apenas com a venda de bens alimentares.

Nesta fase ainda tímida de desconfinamento nos mercados e feiras ao ar livre, o ambiente, ainda de algum medo, é também revelador da ansiedade de querer sair de casa e de ter tempo, finalmente, para escolher este ou aquele produto, que as compras relâmpago em altura de isolamento não deixaram fazer.

Mas à vontade de sair, escolher e comprar juntou-se a proteção. Foi o que vimos e sentimos na Palhaça. Um segurança numa única entrada de acesso desinfetava as mãos a quem chegava e impedia a entrada a quem não tivesse máscara. No interior a GNR estava presente para esclarecer todas as dúvidas sobre as restrições em vigor.

Fomos ouvir comerciantes e clientes na reabertura da feira. Leia a reportagem completa da edição impressa de 14 de maio. Ou pode ler já aqui.