Denunciadas algumas questões relacionadas com o mau estado da Mata Nacional do Buçaco, candidata a Património Mundial da UNESCO, a Fundação que gere o espaço admite que nem tudo está bem, atribui culpas às sucessivas tempestades dos últimos anos, mas refere um conjunto de investimentos que entretanto foram possíveis de fazer. Mas há vozes que apontam falhas à gestão e o assunto já chegou à Assembleia da República com o Bloco de Esquerda a questionar o estado da Mata e uma deputada do PS, da Mealhada, a contestar aquelas queixas feitas sem haver diálogo com a Fundação.

Olhamos na edição impressa desta semana para a situação atual da Mata com intervenções igualmente de António Gravato, presidente da Fundação, assim como do antigo responsável António Jorge Franco e da bióloga Milene Matos. Entretanto, pode ler já aqui uma reportagem especial sobre o assunto