Está em prisão preventiva o o presumível autor de, pelo menos, 3 crimes de incêndio florestal, ocorridos desde o início de julho, no perímetro urbano da cidade de Águeda, disse a Polícia Judiciária (PJ).

A PJ, através do Departamento de Investigação Criminal de Aveiro, procedeu à identificação e detenção daquele homem de 28 anos, na passada sexta-feira.

Os incêndios tiveram inicio através de chama direta, e puseram em perigo a vegetação e habitações próximas, só não tendo assumido maiores proporções por terem sido detetados e combatidos numa fase inicial, contam as autoridades.

Não foi possível determinar qualquer motivação racional ou explicação plausível para a prática dos factos em investigação, existindo indícios que o arguido agia num quadro de alcoolismo.

O detido foi presente às Autoridades Judiciárias, na comarca de Aveiro para primeiro interrogatório, tendo-lhe sido decretada a medida de coação de prisão preventiva.