A Câmara de Oliveira do Bairro chegou a acordo com a Associação Desportiva de Oiã (ADO) para reaver fundos que não terão sido gastos nas obras para a remodelação elétrica do Campo da Marinha. O acordo obriga a coletividade ao pagamento de 60 prestações mensais de 307,30 euros.

Tudo isto surgiu depois de uma inspeção da autarquia às obras em causa, tendo constatado que estaria em falta a construção de um Posto de Transformação (PT) no valor de cerca de 18 mil euros.

A obra, por administração direta do clube, teve financiamento aprovado pelo anterior executivo liderado por Mário João Oliveira, levando o atual líder do município, Duarte Novo, a avançar com o assunto para conhecimento do Ministério Público, enquanto desenvolveu esforços, com a assembleia-geral da ADO, para que a autarquia fosse ressarcida do montante não gasto nas obras.

O autarca, que avançou ter feito eco desta questão junto do MP, justificou que a decisão para o acordo prendeu-se com “salvaguardar os interesses municipais e a integridade das pessoas e, acima de tudo, corrigir a situação”.

Reações ao assunto, que foi debatido na última reunião de câmara, na edição de 1 de outubro do JB.